sexta, 14 de agosto de 2020

Inscrições prorrogadas até 17/8

AMAERJ | 01 de julho de 2020 12:57

Em 2018, Prêmio AMAERJ laureou reportagem de TV sobre refugiados

Bianca Vasconcellos coordena a equipe da TV Brasil que venceu o 7º Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos, realizado em 2018. No quinto vídeo da série, a jornalista da equipe do programa “Caminhos da Reportagem” comenta a premiação recebida na categoria Reportagens Jornalísticas com a matéria “Vidas em Trânsito”.

A reportagem tratou do êxodo de venezuelanos que, fugindo da fome, chegaram à cidade de São Paulo em 2018. A equipe acompanhou famílias no trajeto do avião da FAB (Força Aérea Brasileira) de Roraima à capital paulista e retrata as histórias de quem veio em busca de melhores condições de vida e trabalho.

“Este é um grande reconhecimento do trabalho que a gente fez durante a chegada em massa dos venezuelanos aqui na cidade [de São Paulo]”, afirmou Bianca no vídeo. Veja aqui a matéria completa.

A reportagem foi de Bianca Vasconcellos, de Priscila Kerch e de Aline Beckstein – que representou a equipe na premiação – e Paula Abritta, as duas últimas responsáveis também pela produção junto com Thaís Rosa e Henrique Cruz (estagiário). As imagens foram de Alexandre Nascimento, Cadu Pinotti, Gilmar Vaz, João Marcos Barboza e Pedro Gomes, com auxílio técnico de Caio Araújo, Daniel Teixeira, Eduardo Domingues, Maurício Aurélio e Rafael Carvalho. A edição de imagens e finalização coube a Maikon Matuyama e Rodger Kenzo e apoio de Karina Scarpa. O roteiro e a direção foi de Bianca Vasconcellos.

Repórter Aline Beckstein representou a equipe na cerimônia de premiação | Foto: Marcelo Régua

Leia também: Prêmio Patrícia Acioli impulsionou mais trabalhos, afirma advogado
Para jornalista, Prêmio AMAERJ é ‘dos mais importantes’ do país

Vencer o Patrícia Acioli ‘fomentou novas ideias’, diz juiz de Goiás

Inscrições abertas

As inscrições irão até 10 de agosto pelo site do Prêmio. Júri integrado por especialistas de destaque nas quatro áreas selecionará os trabalhos premiados.

Haverá cinco finalistas por categoria. O primeiro lugar de cada uma delas ganhará R$ 15 mil; o segundo, R$ 10 mil; o terceiro, R$ 5 mil. Os três primeiros colocados receberão troféus. Os demais finalistas serão homenageados com Menções Honrosas. Na categoria Trabalhos dos Magistrados, os três primeiros colocados receberão troféus.

Haverá ainda a concessão do Prêmio Hors Concours a personalidade com notável atuação na área dos Direitos Humanos e Cidadania, escolhida pelos magistrados fluminenses.

A cerimônia de premiação acontecerá em 9 de novembro.

Consulte aqui o regulamento do AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos.

AMAERJ Patrícia Acioli

Criado em 2012, o AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos já laureou 77 defensores da dignidade humana. O Prêmio celebra a memória da juíza Patrícia Acioli. Titular da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, ela foi morta em 2011, em Niterói, por policiais militares.

O Prêmio tem o objetivo de identificar, disseminar, estimular e homenagear a realização de ações em prol dos direitos humanos, dando visibilidade a práticas e trabalhos na área. A cerimônia de premiação deste ano acontecerá em 9 de novembro.

O AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos tem patrocínio da Multiplan, Associação dos Notários e Registradores do Brasil-RJ (Anoreg-RJ) e do Grupo Coruja. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), a Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) e a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro apoiam a premiação.