sexta, 29 de maio de 2020

EMERJ | 05 de dezembro de 2018 15:08

Desembargador Pedro Américo batiza sala da biblioteca da EMERJ

Família do homenageado e diretor-geral da EMERJ, desembargador Ricardo Cardozo | Foto: Divulgação/ EMERJ

A sala de leitura da Biblioteca TJ-RJ/EMERJ recebeu o nome do desembargador Pedro Américo Rios Gonçalves. A homenagem da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro aconteceu nesta quarta-feira (5).

A cerimônia de nomeação da sala foi conduzida pelo desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, diretor-geral da Escola. A juíza Ana Célia Montemor Rios Gonçalves, viúva do desembargador, participou da solenidade ao lado da mãe, dona Celia. Larissa, filha do desembargador, e Anelise, enteada, também estavam presentes.

“O desembargador Pedro Américo Rios Gonçalves foi o grande incentivador da biblioteca da EMERJ, contribuiu muito para sua formação”, ressaltou o desembargador Ricardo Cardozo.

Leia também: Apadrinhamento é tema de palestra no Fórum de Caxias
Priorizar conciliação voltará a ser meta da Justiça em 2019
TJ-RJ é premiado pelo CNJ com Selo Ouro por produtividade

A juíza Ana Célia se emocionou com a homenagem. “A Escola da Magistratura era um sonho do Pedro, o qual conseguiu realizar durante sua presidência no nosso Tribunal”, destacou. A juíza ainda citou uma menção dele: “A vocação só se manifesta na ação. E a fidelidade a esta vocação, sobretudo quando sob situações de difícil superação, constitui a verdadeira coragem”.

Histórico do desembargador

Pedro Américo Rios Gonçalves ingressou na magistratura do Rio de Janeiro em 1962. Foi para o Tribunal de Alçada em 1971 e tornou-se desembargador em 1979. Assumiu a presidência do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro no biênio 1989-1990 e foi um grande incentivador da criação da EMERJ (1988) e do início das atividades (1990). O magistrado morreu em 8 de setembro de 2006.

Biblioteca

A biblioteca “TJRJ/EMERJ José Carlos Barbosa Moreira” tem quase 200 mil obras, espaços adaptados às novas tecnologias e capacidade para atender 220 usuários simultaneamente. Cerca de cinco mil e quinhentas pessoas visitam o espaço por mês,  e têm à disposição serviços de pesquisa, consulta, empréstimos e reprodução de textos, inclusive com autenticação de cópias do Diário Oficial.

Além de alunos e ex-alunos da EMERJ, magistrados, professores, funcionários da Escola e do Tribunal de Justiça, a Biblioteca também atende a qualquer pessoa interessada em pesquisas de temas jurídicos.

O acervo é especializado nas diversas áreas do Direito, com material bibliográfico e não bibliográfico, selecionado por professores e bibliotecários. A coleção é composta de livros, analítica de livros, obras raras, folhetos, periódicos, analítica de periódicos, artigos científicos e monografias de autoria dos alunos da EMERJ, fitas de vídeos, DVD’S e CD-ROMs.

O espaço preparado para o estudo e pesquisa conta com a Sala de Leitura Desembargador Pedro Américo Rios Gonçalves, com 74 lugares em baias onde o usuário pode digitar em laptops.

*Com informações da EMERJ