terça, 25 de setembro de 2018

AMAERJ | 08 de agosto de 2018 19:37

STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária

Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Delicious Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Digg Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Facebook Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Google+ Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Link-a-Gogo Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on LinkedIn Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Pinterest Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on reddit Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on StumbleUpon Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Twitter Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Add to Bookmarks Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Email Share 'STF aprova inclusão de reajuste dos magistrados em proposta orçamentária' on Print Friendly Whatsapp

Sessão Administrativa do STF | Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

O reajuste de 16,38% do subsídio da magistratura fará parte da proposta de orçamento do Judiciário para 2019. Depois de intenso trabalho de interlocução da AMB, da AMAERJ e de outras associações, o STF (Supremo Tribunal Federal) aprovou na noite desta quarta-feira (8), por maioria, a inclusão da recomposição financeira dos magistrados no texto que será enviado para o Congresso.

Votaram a favor do reajuste os ministros Dias Toffoli, Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Foram contra a inclusão na proposta os ministros Cármen Lúcia, Celso de Mello, Rosa Weber e Edson Fachin.

 

O presidente da AMB, Jayme de Oliveira, e a presidente da AMAERJ e vice-Institucional da AMB, Renata Gil, se reuniram desde a última semana com os ministros da Corte para tratar do tema. Nesta terça-feira (7), os dirigentes intensificaram as reuniões para explicar a necessidade da revisão orçamentária para a recomposição salarial.

Leia também: Ministro Dias Toffoli é eleito presidente do STF e do CNJ
Coletânea em homenagem ao ministro Fux será lançada no Rio
‘Justiça não será moldada pelo futuro presidente’, escreve Renata Gil no ‘Estadão’

A proposta de Orçamento será encaminhada pelo Supremo ao Ministério do Planejamento e depois ao Congresso. A magistratura está há quatro anos sem a reposição inflacionária. As associações trabalham e continuarão trabalhando firmemente pela valorização da classe.

Em 11 de julho, depois de forte atuação da AMB e da AMAERJ, o Congresso Nacional aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2019 sem vedação ao reajuste salarial.

Representantes das associações de magistrados no Supremo | Foto: AMB

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!