terça, 18 de setembro de 2018

AMAERJ | 11 de julho de 2018 12:17

Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina

Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Delicious Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Digg Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Facebook Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Google+ Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Link-a-Gogo Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on LinkedIn Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Pinterest Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on reddit Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on StumbleUpon Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Twitter Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Add to Bookmarks Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Email Share 'Mediação em Libras será realizada no Fórum de Leopoldina' on Print Friendly Whatsapp

Linguagem Brasileira de Sinais | Foto: Reprodução/ Migalhas

A Casa da Família, no Fórum de Leopoldina, em Olaria, na Zona Norte do Rio, fará nesta quinta-feira (12) uma audiência de mediação com a participação de um intérprete de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais). Na sessão com o juiz André Tredinnick, titular da 1ª Vara de Família, será debatida a revisão de proposta de pensão no qual ambas as partes têm deficiência auditiva.

Segundo a conciliadora Mayara Jordão, da câmara de conciliação e mediação “Vamos Conciliar”, a realização de uma sessão com uso de tradução em Libras é um exemplo e mostra que a Justiça deve atender a necessidade de todos os seus usuários. “A pacificação social precisa estar ao alcance de todos e este Tribunal está nos dando o exemplo de como promover a inclusão social dentro do judiciário”, disse ela.

Leia também: CCJ da Câmara aprova a criação dos Juizados Especiais Criminais Digitais
Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa
150 juízes concluem curso sobre turmas recursais na EMERJ

Mayara pontua que, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mais de 45 milhões de brasileiros possuem algum tipo de deficiência. Para a conciliadora, essa parcela da sociedade precisa de tratamento diferenciado. “Os Tribunais e todos os serviços públicos e privados precisam atender as demandas da sociedade de acordo com a necessidade de cada público”, comentou.

A conciliadora ressalta que ao menos dois decretos – decretos 9.404/18 e 9.405/18 – publicados este ano têm o intuito de estabelecer a reserva de assentos em diversos ambientes e determinar medidas de acessibilidade e atendimento prioritário para as pessoas com deficiência. No entanto, apesar das previsões em lei, Mayara faz um alerta: “Temos decretos e políticas públicas que buscam facilitar a vida de pessoas com deficiência, mas nada melhor do que a prática.”

Fontes: Migalhas e Coluna Ancelmo Gois (O Globo)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Priscila 2018-07-12 01:13:47

Ola gostei desse artigo esse tipo me ajudou muito, e vou ver outros artigos.obrigado

O comentário não representa a opinião da AMAERJ; a responsabilidade é do autor da mensagem.