domingo, 20 de outubro de 2019

AMAERJ | 26 de fevereiro de 2019 15:31

Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ

Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Delicious Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Digg Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Facebook Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Google+ Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Link-a-Gogo Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on LinkedIn Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Pinterest Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on reddit Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on StumbleUpon Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Twitter Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Add to Bookmarks Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Email Share 'Magistrados participam do curso ‘Português Forense’, da EMERJ' on Print Friendly Whatsapp
Foto: EMERJ

A EMERJ (Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro) iniciou, na sexta-feira (22), a segunda turma do curso “Português Forense”, destinado a juízes do Tribunal de Justiça do Rio. Com o objetivo de aperfeiçoar as formas de comunicação jurídica, o curso reúne 36 magistrados.

Leia também: Presidente do TJ-RJ designa 25 magistrados para comissões
Renata Gil falará no Fonajuc sobre os desafios da Justiça Criminal
AMAERJ encerra inscrição para sorteio do Encontro Nacional de Aposentados

Técnicas de escrita, questões gramaticais, diferentes níveis de linguagem, estrutura e argumentação textual são temas abordados no curso, coordenado pelo professor Gabriel Collaço, formador da Enfam (Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados). A primeira aula contou com a participação do diretor-geral da EMERJ, desembargador André Andrade.

“É muito importante trabalhar as formas de comunicação, principalmente com os magistrados, porque a formação deles exige essa comunicação, tanto no meio jurídico quanto com a sociedade”, disse Collaço.

Além dos conteúdos citados, as aulas têm uma dinâmica de apresentação de letras de música, poesias, discursos e análise de materiais publicados na imprensa. As aulas são ministradas de acordo com as regras e determinações da Enfam.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!