terça, 23 de julho de 2019

AMAERJ | 12 de setembro de 2018 11:10

Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ

Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Delicious Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Digg Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Facebook Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Google+ Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Link-a-Gogo Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on LinkedIn Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Pinterest Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on reddit Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on StumbleUpon Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Twitter Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Add to Bookmarks Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Email Share 'Livros de Daniel Vargas e Rafael Estrela serão lançados no TJ-RJ' on Print Friendly Whatsapp

Magistrados Daniel Vargas e Rafael Estrela

Os juízes Daniel Vianna Vargas (28ª Vara Cível) e Rafael Estrela (Vara de Execuções Penais) lançarão, em 4 de outubro, os livros “Ferramentas para o Controle das Razões de Decidir” e “Controle Jurisdicional da Convencionalidade Probatória Penal”. O lançamento conjunto será às 17h30, no Foyer da presidência do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro).

Baseado em pesquisa desenvolvida no Programa de Mestrado da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), o livro de Vargas aborda a evolução da teoria da decisão judicial, identificando a presença do caráter subjetivo no ato de julgar e os riscos decorrentes.

A obra escrita por Estrela busca uma abordagem histórica dos sistemas processuais, considerando suas peculiaridades acerca do consensualismo. O magistrado baseia-se nas atividades em setores públicos e privados, e o papel que exercem atualmente.

Leia também: AMAERJ lança campanha de filiação à AMB
Missas de Sétimo Dia de Motta Macedo serão na sexta-feira
Desembargadora Lúcia Maria Miguel da Silva Lima morre no Rio

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!