segunda, 16 de julho de 2018

AMAERJ | 08 de janeiro de 2018 15:39

Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo

Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Delicious Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Digg Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Facebook Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Google+ Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Link-a-Gogo Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on LinkedIn Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Pinterest Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on reddit Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on StumbleUpon Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Twitter Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Add to Bookmarks Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Email Share 'Desembargadora Ivone Caetano inspira personagem de novela da TV Globo' on Print Friendly Whatsapp

A desembargadora Ivone Caetano é titular da Corregedoria Geral Unificada do Estado do Rio | Foto: Pedro França/Agência Senado

Titular da Corregedoria Geral Unificada do Estado do Rio de Janeiro, a desembargadora Ivone Caetano foi inspiração para a atriz Erika Januza criar a personagem Raquel, a juíza da novela “O Outro Lado do Paraíso”, da TV Globo. Além da cor da pele e do preconceito sofrido ao longo de suas trajetórias, as magistradas da vida real e da ficção compartilham histórias de superação.

Leia também: Tribunal vai inaugurar Casa da Família na Barra da Tijuca
TJ-RJ registra aumento de detenções para pagamento de pensão
Número de presos dobrou e a sensação de insegurança social não diminuiu, afirma Rafael Estrela em ‘O Globo’

Erika e Ivone se conheceram após uma palestra da desembargadora na EMERJ (Escola de Magistratura), antes do início da novela. Marcaram uma longa conversa na sede da Corregedoria e até hoje trocam mensagens pelo WhatsApp.

“Dizem que a arte imita a vida ou vice-versa e está tudo muito bem colocado (na novela), até na postura da Erika. Ela disse que aprendeu até os meus gestos. Erika é uma pessoa muito capaz. Só acho que, apesar de a Globo e o autor (Walcyr Carrasco) conduzirem bem, a denúncia do racismo e a exibição de pessoas negras bem sucedidas poderia ter sido há 20 anos”, conta a corregedora.

Em entrevista ao caderno Ela, do jornal O Globo, Erika contou que a história de vida da primeira mulher negra a se tornar juíza e depois desembargadora do TJ-RJ serviu de inspiração para compor a personagem Raquel. Ivone é filha da lavadeira Josepha, que criou sozinha os 11 filhos.

“Marcamos um horário e ficamos uma tarde inteira conversando. Fiquei impressionada com a história e a postura dela. Ivone sofreu muita coisa e, ao mesmo tempo, tem uma força enorme. Vê-la no meio de um monte de homens, resolvendo e administrando tudo, foi muito inspirador. Ela faz isso tudo com uma postura impecável que levei para a Raquel”, disse a atriz ao Ela.

No início da trama que se passa no Tocantins, a personagem quilombola era empregada doméstica na casa de um juiz e sofria com o racismo e os maus tratos da patroa. Ivone acompanha a novela pela internet e ressalta a importância da denúncia do racismo na sociedade brasileira.

“Estamos em pleno século 21 e a situação do racismo no Brasil só piora, está um grau muito pior do que mostrado a novela. A diferença é que agora, nós negros, podemos abrir a boca, nos defender e mostrar que o racismo existe no Brasil. Eu sempre falei sobre isso e agora está sendo visibilizado. Espero que meus pares, principalmente os mais jovens, não tenham que passam por tudo que passei”, disse a magistrada.

Erika Januza vive a juíza Raquel em O Outro Lado do Paraíso | FOTO: Divulgação/Instagram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Luiz Felipe da Silva Haddad 2018-01-08 18:10:19

Saúdo a colega Ivone Caetano pela ótima referência no combate ao racismo, que até hoje deixa suas marcas na sociedade brasileira. E também o autor dessa novela, pela figura da Juíza afrodescendente exercendo um bom trabalho jurisdicional.

O comentário não representa a opinião da AMAERJ; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Francisco Carvalho 2018-01-09 10:22:07

Tive o privilégio de trabalhar com a Desembargadora Ivone por muitos anos e, algo não foi dito nem a personagem mostrou, a Magistrada da vida real sempre foi uma pessoa de respeito aos mais necessitados, não permitindo que recebessem migalhas. Sempre pautou por haver dignidade no trato com aqueles que buscavam o auxílio. Parabéns pela justa homenagem.

O comentário não representa a opinião da AMAERJ; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Inaiá Saraiva Prudente 2018-01-09 11:34:54

Dra Ivone Caetano motivo de orgulho para nós mulheres negras em sua grande maioria de origem muito humilde lutando por respeito,cidadania e ascensão social.Tive o imenso prazer de a conhecer pessoalmente.É um amor de pessoa!

O comentário não representa a opinião da AMAERJ; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rosemary Pitanga 2018-01-09 21:22:35

Foi um prazer trabalhar como advogada ao lado desta pessoa maravilhosa enquanto juíza da Comarca de São João de Meriti...ela sempre prezou pela justiça e apoio aos necessitados vítimas de uma sociedade falha que desampara seus filhos, principalmente os incapazes. Foi uma honra participar com ela de muitos projetos sociais. Ela é digna desta e de muitas homenagens... parabéns ao escritor pela abordagem do tema...

O comentário não representa a opinião da AMAERJ; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Cléa Leônidas 2018-01-09 22:24:33

Amei a reportagem! Eu sou até suspeita para falar da Dra. Ivone Ferreira Caetano, trabalhei com ela na Primeira Vara da Infância, Juventude e do Idoso, com Escrivã Substituta, depois como segunda Secretaria dela. É uma pessoa incrível, guerreira, justa, honesta, com potencial fora do comum, de uma elegância única. Parabéns minha Juíza e Desembargadora predileta . Amo ❤

O comentário não representa a opinião da AMAERJ; a responsabilidade é do autor da mensagem.