terça, 12 de dezembro de 2017

AMAERJ | 27 de setembro de 2017 17:55

AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes

Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Delicious Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Digg Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Facebook Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Google+ Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Link-a-Gogo Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on LinkedIn Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Pinterest Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on reddit Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on StumbleUpon Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Twitter Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Add to Bookmarks Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Email Share 'AMAERJ repudia declarações desrespeitosas de Gilmar Mendes' on Print Friendly Whatsapp

A AMAERJ repudia as declarações desrespeitosas do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, contra a atuação dos juízes brasileiros. Ao votar pelo fim da prisão domiciliar do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, nesta terça-feira (26), o ministro ofendeu e desqualificou o trabalho dos magistrados e do Poder Judiciário.

Em um momento de luta contra a corrupção, Gilmar Mendes disse que magistrados “aproveitadores” praticam “populismo constitucional” ao cederem à opinião pública para manter prisões. Sem mencionar nomes, afirmou que “é preciso parar de brincar com a liberdade das pessoas” e “ter vergonha na cara”.

A prisão domiciliar de Garotinho foi determinada e devidamente fundamentada pelo juiz Ralph Manhães, da 100ª Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes, que o condenou a 9 anos e 11 meses de prisão por corrupção eleitoral, associação criminosa, coação de duas testemunhas e supressão de documentos. A decisão foi confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ).

A AMAERJ defende a independência judicial da magistratura e manifesta apoio integral aos juízes do País, que têm se conduzido com coragem e firmeza. Os resultados do trabalho dos juízes e seu retorno à sociedade são públicos. É fundamental que sejam valorizados pela relevância de sua atuação e não depreciados, principalmente por uma autoridade, como o presidente do TSE e membro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Uma Justiça forte, independente e resistente a pressões, de onde quer que venham, é um dos pressupostos do Estado de Direito e da democracia.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sávio Jader de Souza 2017-09-28 12:25:25

Esta manifestação de repúdio foi um belo golpe tipo, tipo assim: "direto no queixo". Pode não ter levado a nocaute, porém .... serviu para balançar.

O comentário não representa a opinião da AMAERJ; a responsabilidade é do autor da mensagem.