terça, 02 de junho de 2020

AMAERJ | 27 de março de 2020 17:25

TJ-RJ prioriza expedição de Mandados de Pagamento

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro | Foto: Matheus Salomão

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro publicou provimento sobre o trabalho de servidores de primeiro grau em sobreaviso durante a vigência do RDAU (Regime Diferenciado de Atendimento de Urgência). A principal providência está no artigo 3, que prioriza o pagamento de honorários advocatícios nos processos eletrônicos. O pagamento se dá por meio de transferência para a conta bancária indicada nos autos.

A iniciativa do Poder Judiciário do Estado do Rio também abrange o pagamento de condenações e honorários periciais.

“Este artigo demonstra a preocupação do tribunal em não deixar as partes e os advogados desguarnecidos neste momento de quarentena”, explica o presidente da AMAERJ, Felipe Gonçalves.

Leia aqui, na íntegra, o Provimento CGJ 21/2020, assinado pelo corregedor-geral, Bernardo Garcez.

Em todas as medidas preconizadas pelo provimento, os juízes devem avaliar a chance de fazer a transferência diretamente à conta corrente do advogado, quando já cadastrada e autorizada, assim como à das partes.

Juíza Eunice Haddad, secretária do Conselho Deliberativo e Fiscal da AMAERJ

A magistrada Eunice Haddad, secretária do Conselho Deliberativo e Fiscal da AMAERJ e representante da Associação na COMAQ (Comissão de Políticas Institucionais para Eficiência Operacional e Qualidade dos Serviços Judiciais), lembra que o recurso já estava previsto.

“Antes da quarentena, os mandados eram liberados pelos juízes. Era necessário ir ao Banco do Brasil receber o valor. Este recurso trazido no provimento não é novidade, mas era pouco utilizado. Muitos peritos e advogados já tinham conta cadastrada no banco, o que facilitava o pagamento. Agora, isso deve ser priorizado para garantir a subsistência de advogados e partes durante este período de recolhimento”, explicou a titular da 24ª Vara Cível da Capital.

Leia também: Sanseverino, do STJ, estende HC para presos por dívida alimentar em todo país
Felipe Gonçalves quer sociedade unida em “esforço coletivo”
AMAERJ requer medidas contra excesso de trabalho em plantões

Iniciativa na Região dos Lagos

O diretor-presidente da 7ª Seção Regional da AMAERJ, em São Pedro da Aldeia, conversou com os colegas da Região dos Lagos sobre o provimento. Segundo Marcio da Costa Dantas, os juízes estavam preocupados com a dificuldade de execução da medida.

“Estávamos em dúvida de como agir para garantir essa prioridade no pagamento eletrônico, especialmente em como e quem iria enviar este ofício com determinação de transferência para as agências do Banco do Brasil. Então consegui, junto à agência do município, uma lista com nomes e e-mails de todos os gerentes”, explicou ele.

A ação é simples: o juiz recebe o pedido e determina à serventia – em home office – que faça o ofício com a ordem de transferência para a conta indicada dos valores bloqueados ou depositados judicialmente. A determinação chega à gerência por e-mail. “Nossa ideia é padronizar a ação dos juízes”, afirmou.

O titular da 2ª Vara de São Pedro da Aldeia adianta que o próximo passo “será tentar contato com as OABs Seccionais para orientar os advogados sobre a disponibilidade dos dados das contas correntes, para que os valores sejam recebidos”.