segunda, 28 de setembro de 2020

Justiça Eleitoral | 07 de agosto de 2020 14:41

Rio de Janeiro terá 40,9 mil eleitores a mais na eleição de 2020

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) divulgou as estatísticas completas sobre o perfil dos eleitores para o pleito municipal de 2020. No Estado do Rio de Janeiro, 12.455.812 pessoas estão aptas a votar, 40.933 a mais do que na eleição de 2016. A maioria do eleitorado fluminense é formado por mulheres (53,8%), de 25 a 59 anos (63,23%).

O estado civil predominante é solteiro (62,8%), seguido por casado (30,2%), divorciado (3,35%), viúvo (2,46%) e separado judicialmente (1,06%). Com 9,88%, a principal faixa etária é de 35 a 39 anos.

Leia também: TJ-RJ define novo horário de funcionamento dos fóruns do Estado
Campanha de solidariedade recebe doações até 31 de agosto
Saúde de magistrados e servidores na pandemia é tema de seminário

Quanto ao grau de instrução, a maior parte dos eleitores declara ter ensino fundamental incompleto (25,13%), seguido por ensino médio completo (22,48%), ensino médio incompleto (21,34%), superior completo (8,85%), ensino fundamental completo (8,65%), lê e escreve (6,47%) e superior incompleto (4,89%). Segundo os dados, 2,07% são analfabetos.

De acordo com o TSE, 700 eleitores poderão votar com nome social. Ao todo, 7.385.921 votantes têm cadastro biométrico (59,30%). No entanto, por causa da pandemia do coronavírus, não haverá identificação biométrica na eleição 2020.

O tribunal informou que 76.251 eleitores têm algum tipo de deficiência, como locomoção (39.183), visual (8.496) e auditiva (3.533). Clique aqui para acessar as estatísticas completas do TSE.

Horário de votação

O TSE espera decidir, ainda em agosto, o melhor horário para a votação. O primeiro turno do pleito está marcado para 15 de novembro. O segundo, em 29 do mesmo mês.

A Corte realiza estudos, com o apoio de uma consultoria técnica, para ampliar o horário de votação e evitar filas, devido à necessidade de distanciamento social adotado em razão da pandemia. Uma das propostas é a de que votação ocorra das 8h às 20h, passando a ter 12 horas de duração, ou mesmo das 8h às 18h, desde que atenda a todos os protocolos sanitários com o máximo de segurança.

“A expectativa é a de que possamos espaçar ao máximo o fluxo de eleitores, evitando filas e aglomerações”, disse o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso.