sexta, 18 de setembro de 2020

AMAERJ | 04 de agosto de 2020 10:56

Revista FÓRUM: Hors Concours do 9º Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli sairá de lista tríplice

Associados escolherão entre cientistas, médico e ministro do STF

por Sergio Torres

A Diretoria Executiva e a Diretoria Adjunta da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro escolheram, com base em indicações dos magistrados associados, os integrantes da lista tríplice de onde sairá o vencedor do Hors Concours do 9º Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos.

Os escolhidos pelos dirigentes da AMAERJ são a biomédica Jaqueline Góes de Jesus, uma das cientistas responsáveis pelo estudo que levou ao sequenciamento genético do novo coronavírus; o ministro Luiz Fux, presidente eleito do Supremo Tribunal Federal (STF); e o neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho, fundador do Instituto Estadual do Cérebro (IEC).

Leia também: Retomada da Justiça
Dimensão da pandemia causa adiamento das eleições
Ações para salvar vidas

Por resolução da Diretoria Executiva da AMAERJ, o Hors Concours deste ano será destinado a uma personalidade de destaque em ações fundamentais contra a expansão da pandemia. A partir dos nomes apresentados pelos associados, os dirigentes da Associação decidiram, em reunião virtual, indicar para a lista os nomes mais votados pela classe.

De acordo com o artigo 18 do regulamento do 9º Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos, a escolha do laureado pelo Hors Concours se dará por meio de votação até o dia 17 de agosto.

Para votar, o associado deve enviar o nome de seu preferido pelo e-mail contato@amaerj.org.br. Mais informações sobre os concorrentes e o modo de escolha estão no site www.amaerj.org.br/premio.

FINALISTAS

Jaqueline Góes de Jesus é biomédica de destaque nas áreas de biotecnologia, medicina investigativa e genética. Doutora em Patologia Humana e Experimental, chefiou a equipe de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) que, de modo inédito, obtiveram o sequenciamento genético da Covid-19.

Já o consagrado neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho, a partir do agravamento da pandemia, destinou os 44 leitos do IEC, fundado por ele há seis anos, ao tratamento exclusivo de vítimas do coronavírus. 

O ministro Luiz Fux, presidente eleito e atual vice-presidente do STF, é um estudioso da forma como as cortes judiciárias se comportam em episódios de calamidade. Em mais de um pronunciamento, ele defendeu que seja firmada o que já chamou de “jurisprudência de crise”, referindo-se às consequências jurídicas da pandemia.

Conheça um pouco mais sobre os integrantes da lista tríplice

Luiz Fux

Foto: Nelson Jr/STF

Presidente eleito do Supremo Tribunal Federal (STF), tomará posse em 10 de setembro para dois anos de mandato (2020-202). Jurista, professor universitário, Fux, de 67 anos, presidiu o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018 e exerceu a função de ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 2001 a 2011. 

Na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Fux graduou-se em 1976 pela Faculdade de Direito, tornou-se doutor em 2009 e desde 1995 é professor titular de Direito Processual Civil. Também lecionou Processo Civil na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj) e Direito Judiciário Civil na Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio). 

Fux atuou no Ministério Público do Rio de Janeiro, de 1979 a 1982. No ano seguinte, ingressou na Magistratura fluminense por meio de concurso público. Foi juiz até 1997, quando assumiu a função de desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). 

A indicação ao cargo de ministro do STJ veio em 2001, pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Dez anos depois, chegou ao STF, indicado pela então presidente Dilma Rousseff. Atualmente, é o vice-presidente do Supremo.

Paulo Niemeyer Soares Filho

Foto: Cecília Acioli/Notícias Hospitalares

Reverenciado como um dos mais sábios médicos brasileiros em todos os tempos, o neurocirurgião Niemeyer Filho, de 68 anos, graduou-se em 1975 pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), seguindo a carreira do pai, o renomado Paulo Niemeyer (1914-2004), pioneiro da neurocirurgia no Brasil. Niemeyer Filho, logo após a formatura, mudou-se para a Inglaterra, a fim de estudar neurologia. Estagiou e foi residente no Hospital Nacional de Doenças do Sistema Nervoso (em tradução livro) do Instituto de Neurologia da Universidade de Londres. 

De volta ao Brasil, o neurocirurgião concluiu o doutorado na Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Atualmente, dirige o Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, que fundou em 2014.

Ao longo dos 45 anos dedicados ao exercício da Medicina, Niemeyer Filho desenvolveu trabalhos na Suíça, no Canadá e nos Estados Unidos e lecionou em algumas das principais unidades de ensino médico do país, como a Fundação Carlos Chagas e a Escola Médica de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio). É membro titular da Academia Nacional de Medicina. 

Jaqueline Góes de Jesus

Foto: Divulgação

Graduada em Biomedicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Jaqueline, de 30 anos, é mestre em Biotecnologia em Saúde e Medicina Investigativa pelo Instituto de Pesquisas Gonçalo Moniz da Fundação Oswaldo Cruz (IGM-Fiocruz) e doutora em Patologia Humana e Experimental pela Universidade Federal da Bahia (UFB) em parceria com a Fiocruz.

No doutorado, realizou o chamado estágio-sanduíche na Universidade de Birmingham (Inglaterra). No período, desenvolveu protocolos de sequenciamento de genomas completos dos vírus zika e de sequenciamento direto do RNA (ácido ribonucleico).

Atualmente, a especialista desenvolve pesquisas como bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e, como pósdoutoranda,no Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (IMT-USP).

Jaqueline coordenou a equipe que sequenciou os primeiros genomas do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no Brasil em parceria com o Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. É professora-adjunta licenciada da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

Confira aqui a revista completa.