terça, 03 de agosto de 2021

AMAERJ | 05 de julho de 2021 10:12

Revista Fórum: Campanha da AMAERJ em defesa das crianças mobiliza a Magistratura e a sociedade civil

Movimento é inspirado na morte chocante do menino Henry, em março, no Rio

Por Sergio Torres

Em 12 de abril deste ano, inconformada com o martírio de Henry Borel Medeiros, morto por espancamento aos 4 anos, no Rio de Janeiro, a direção da AMAERJ lançou a Campanha contra a Violência Infantil.

Em quase três meses, o movimento em defesa da criança brasileira recebeu a adesão de ao menos 200 magistrados de todo o Brasil, além de profissionais de áreas diversas, como médicos, esportista, advogados, psicólogos, biólogos, serventuários, assistentes sociais, professores universitários, cientistas, representantes do Ministério Público e historiadores.

Entidades de segmentos diversos da Magistratura e da sociedade civil engajaram-se com rapidez a Campanha, que tem até uma trilha sonora, a canção “Atitude”, composta pelo desembargador Wagner Cinelli, do TJ-RJ, e por sua filha, Gabriela Zimmer.

A marca da campanha é a foto em preto e branco do apoiador, com as mães espalmadas, tingidas artificialmente em azul. A imagem é uma referência a Henry. Uma fotografia do menino com as mãos pintadas foi publicada pela imprensa e em redes sociais.

As investigações da Polícia Civil e do Ministério Público concluíram que a criança foi espancada pelo vereador Dr. Jairinho. namorado da mãe, Monique Medeiros. O casal está preso à espera de julgamento, por determinação da juíza Elizabeth Louro, do 2º Tribunal do Júri do Rio. 

Presidente do TJ-RJ, desembargador Henrique Figueira

Parceiros da AMAERJ na Campanha contra a Violência Infantil

Instituições vinculadas à Magistratura
– Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB)
– Conselho de Representantes da AMB
– Colégio de Coordenadores da Infância e da Juventude dos Tribunais de Justiça do Brasil
– Associação Brasileira dos Magistrados da Infância e da Juventude (Abraminj)
– Fórum Nacional da Justiça Juvenil (Fonajuv)
– Fórum Nacional da Justiça Protetiva (Fonajup)
– Representações do Fórum Estadual dos Juízes da Infância e da Juventude (Foeji) de Sergipe, Paraná, Paraíba e Rio de Janeiro
– Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região (Amatra1)

Instituições representativas de classes do Sistema de Justiça
– Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Amperj)
– Seccional Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ)

Instituições de ensino da Magistratura
– Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ)
– Escola Superior da Magistratura da Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris)

Instituições representativas de magistrados estaduais
– Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar)
– Associação dos Magistrados de Pernambuco (Amepe)
– Associação dos Magistrados Mineiros (Amagis)
– Associação dos Magistrados da Bahia (Amab)
– Associação Paulista dos Magistrados (Apamagis)
– Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron)
– Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris)

Tribunais
– Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ)
– Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM)

Instituições de incentivo à adoção
– Observatório Nacional da Adoção
– Grupo de Apoio à Adoção de São Miguel do Iguaçu (PR)
– Grupo de Apoio à Adoção Filhos do Amor (RJ)
– Grupo de Apoio à Adoção Unidos pelo Amor (RJ)
– Associação do Movimento da Adoção do Estado do Rio de Janeiro
– Comissão Nacional de Adoção do IBDFAM
– Comissão de Adoção do IBDFAM no Distrito Federal
– Observatório de Alienação Parental (OAP)
– Quintal de Ana, em Niterói (RJ)

Confira aqui a revista completa.