domingo, 01 de agosto de 2021

AMAERJ | 12 de janeiro de 2021 14:40

Polícia Civil disponibiliza telefone para vítimas de violência doméstica

Allan Turnowski (à esquerda) em reunião com dirigentes da AMAERJ e delegados | Foto: Evelyn Soares

O secretário de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, Allan Turnowski, anunciou que as mulheres ameaçadas e vítimas de violência no lar poderão recorrer ao telefone 197 para ter socorro e amparo. O objetivo é prestar assistência às vítimas e evitar feminicídios. Medidas de combate à violência doméstica foram discutidas por dirigentes da AMAERJ e delegados na última semana.

“Criaremos ações para antecipar o problema e evitar o feminicídio. O 197 dará assistência às vítimas, mulheres que se sentem ameaçadas. Haverá assistência social, com psicólogos, para que as mulheres possam fugir das algemas dessa maldade, dessa pressão dentro de casa”, afirmou Allan Turnowski à Rádio BandNews FM nesta segunda-feira (11).

“Vamos casar o 190, da Polícia Militar, com o nosso 197, de assitência. Para essa assistência, vamos trazer outros órgãos do governo, como a Secretaria de Ação Social, para fechar um pacto. Passaremos a ter uma estratégia efetiva do governo do Estado no combate ao feminicídio”, disse o secretário de Polícia Civil.

O presidente da AMAERJ, Felipe Gonçalves, e o secretário Allan Turnowski debateram ações sobre o tema, na última quinta-feira (7). Os juízes Juliana Cardoso (diretora de Acompanhamento das Políticas de Atendimento à Mulher e das Varas de Violência Doméstica da AMAERJ) e Richard Robert Fairclough (secretário-geral da entidade) participaram da reunião, realizada na sede da Polícia Civil.

Leia também: Juízes e delegados debatem proteção das vítimas de violência no lar
Campanha da AMAERJ contra feminicídio lança segundo vídeo
EMERJ abre inscrição para o curso de especialização em Gênero e Direito