terça, 03 de agosto de 2021

AMAERJ | 09 de julho de 2021 19:08

NOTA DE REPÚDIO

A AMAERJ repudia o ataque agressivo sofrido pelo juiz Sérgio Louzada, da 2ª Vara de Família da Regional da Barra da Tijuca, pelo advogado Ralph Anxolin Lichote.

Ao utilizar o contracheque do magistrado como argumento em petição, o representante das partes viola o direito à intimidade e à privacidade do magistrado. É notório haver livre acesso ao documento público, mas não existe amparo legal para expô-lo em uma situação sem qualquer vínculo com os autos processuais, em clara tentativa de intimidação e constrangimento do magistrado.

Assim como a conduta antiética do advogado deve ser repelida, é necessário reafirmar que as prerrogativas dos magistrados devem e são defendidas pela Associação, que tomará as medidas judiciais e administrativas cabíveis.

Os advogados exercem relevante auxílio à Justiça. A conduta deste advogado difere, em muito, da prática cotidiana da quase totalidade dos profissionais da categoria.

A AMAERJ prima por manter as relações entre magistrado e advogado ditadas pela ética e pela cordialidade. A quebra do respeito nesta relação não será tolerada. A AMAERJ a combaterá veementemente, em conformidade com as balizas da lei.