sábado, 26 de setembro de 2020

Notícias | 13 de julho de 2020 17:16

Museu da Justiça do Rio debate combate à violência doméstica

Vitral de Justiça no CCMJ, no Centro do Rio

O Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário segue com a programação virtual durante a pandemia da Covid-19. Na quinta-feira (16), estreará o programa “Conversas: reflexões e ações no enfrentamento à violência”, com debates sobre questões atuais. O primeiro encontro, das 17h às 18h30, abordará a violência doméstica.

A introdução do programa será feita por uma mulher identificada como Teresa, que contará a história de sua relação com o marido Pedro. Com ajuda da tecnologia, a apresentação trará reflexões sobre infância, sonhos, experiência e o lugar da mulher no casamento. A mediação será da psicóloga Maria Augusta Fischer.

As reuniões acontecerão pelo aplicativo Teams e podem ser acessadas após a inscrição pelo e-mail ccmj.educativo@tjrj.jus.br.

Leia também: EMERJ discute online a prática de violência contra a mulher
Webinar exclusivo para magistrados reúne ministros Fux e Salomão
Presidente da AMAERJ participa de live sobre ‘contact tracing’

Outras atrações

No último dia 5, estreou a série CCMJ-DOC, elaborada a partir de documentos sobre a Justiça no Brasil. O episódio de estreia, “Direito e Justiça no Brasil”, aborda a criação e o desenvolvimento do Direito e a organização judiciária no país no período colonial, no Império e na República. O filme apresenta as leis e instituições criadas no país, contextualizando com os períodos históricos. O vídeo está disponível gratuitamente na página do Tribunal de Justiça do Rio no YouTube.

Ainda no canal do TJ-RJ, é possível fazer uma visita virtual ao Antigo Palácio da Justiça. Em três episódios, que exploram os espaços como o Salão Histórico do 1º Tribunal do Júri e o Tribunal Pleno, o visitante conhece mais sobre a história arquitetônica, museológica e cultural do local.

Também estão disponíveis no YouTube as aulas do curso livre de pintura do projeto “Fazendo Arte por Toda Parte”. Os vídeos são publicados na página da artista plástica Isabela Francisco, orientadora do programa. São duas aulas por semanas, nas quais os alunos são incentivados a usar suas habilidades e explorar sua criatividade para expressar sentimentos e contar histórias a partir da arte.

Veja aqui a agenda cultural completa do CCMJ.

Fonte: TJ-RJ