domingo, 26 de janeiro de 2020

AMAERJ | 03 de agosto de 2018 11:48

‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara

Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Delicious Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Digg Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Facebook Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Google+ Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Link-a-Gogo Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on LinkedIn Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Pinterest Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on reddit Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on StumbleUpon Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Twitter Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Add to Bookmarks Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Email Share '‘O Ideal é Real’ será lançado em 14 de agosto na Câmara' on Print Friendly Whatsapp

Câmara dos Deputados, em Brasília | Foto: Reprodução/ Câmara dos Deputados

A campanha “O Ideal é Real – Adoções Necessárias” será lançada nacionalmente em 14 de agosto (terça-feira), às 17h, no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília. O projeto, cujo objetivo é mudar o perfil do alvo de adoções, agora passa a ser da AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) – e tem o apoio da AMAERJ, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), da Câmara dos Deputados e dos Ministérios do Desenvolvimento Social e dos Direitos Humanos.

O presidente da AMB, Jayme de Oliveira, se interessou em difundi-lo à época de seu lançamento na AMAERJ, em janeiro de 2017. O projeto foi idealizado pelo juiz Sérgio Ribeiro, diretor de Direitos Humanos e Proteção Integrada da AMAERJ, para preencher uma grande lacuna na espera da adoção – tanto pelos menores quanto pelos adotantes. 

Leia também: AMB estende ‘O Ideal é Real’ para todo o Brasil a partir de agosto
Juíza critica PL que veta condenação baseada em depoimento de PM
Desembargadores determinam indenização a sobrevivente de Massacre de Realengo

“A mídia faz uma pergunta recorrente: por que a conta não fecha? No Brasil, temos cerca de 46 mil pessoas habilitadas e 8.500 menores esperando uma família. O que não se entende é que são filas diferentes, de acordo com o perfil escolhido”, explicou o magistrado.

O juiz titular da 4ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso percebeu que o perfil mais escolhido é de crianças de até 3 anos, sem doenças e sem irmãos. Com o projeto, ele promove o encontro entre os adotantes e o grupo de adoções necessárias: crianças a partir de 8 anos, adolescentes, grupos de irmãos e infantes com problemas de saúde.

“As pessoas preenchem a ficha com uma criança idealizada. Nossa preocupação é mudar essa ótica e mostrar que existem crianças e adolescentes reais, e que ambas as partes podem viver o tão desejado amor de pai e filho”, frisou o magistrado, que continuou: “É um projeto de estratégia. Se pelo menos 20% mudar o perfil, zeramos esse número [de menores a adotar]”.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!