sexta, 24 de setembro de 2021

AMAERJ | 30 de julho de 2021 13:20

Lançamento do Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli será nesta segunda-feira (2)

A Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro convida para a solenidade de lançamento virtual do 10º Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos. A cerimônia terá transmissão a partir das 18h desta segunda-feira (2) pelo canal de YouTube da entidade.

O encerramento das inscrições no AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos, iniciadas em 31 de maio, será em 9 de agosto. A premiação nacional tem quatro categorias: Práticas Humanísticas, Reportagens Jornalísticas, Trabalhos Acadêmicos e Trabalhos dos Magistrados.

Leia também: TJ retomará a implantação do PJe nos Juizados Especiais Cíveis
Centro de Pesquisas da AMB cria site com acervo sobre a Magistratura
ENM abre edital para artigos de magistrados em revista acadêmica

Este ano, o Troféu Hors Concours será destinado post mortem à juíza Viviane Vieira do Amaral. A escolha foi dos magistrados em votação online. A magistrada sofreu feminicídio em 24 de dezembro de 2020, cometido pelo ex-marido, que está preso e irá a júri popular.

Para concorrer ao Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos envie seu trabalho pelo site www.amaerj.org.br/premio. Um júri integrado por especialistas de destaque nas quatro áreas selecionará os premiados. Haverá cinco finalistas por categoria.

Os primeiros lugares de Práticas Humanísticas, Reportagens Jornalísticas e Trabalhos Acadêmicos receberão, cada um, R$ 15 mil; os segundos, R$ 10 mil; os terceiros, R$ 5 mil. Os três primeiros colocados ganharão troféus. Os demais finalistas serão homenageados com Menções Honrosas. Na categoria Trabalhos dos Magistrados, os três primeiros colocados receberão troféus, sem premiação em dinheiro.

Patrícia Acioli

Criado em 2012, o AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos é um prêmio que celebra a memória da juíza Patrícia Acioli. Titular da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, ela foi morta em 2011, em Niterói, por policiais militares.

“Patrícia Acioli simboliza o bem, a dignidade humana e a cidadania. Ela estará sempre conosco. Nós não a esqueceremos jamais. A partir de seu exemplo, o Prêmio propaga ações, práticas e causas justas da sociedade, especialmente em tempos de pandemia”, afirma o juiz Felipe Gonçalves,presidente da AMAERJ.