segunda, 01 de junho de 2020

AMAERJ | 25 de fevereiro de 2019 16:27

Feminicídio virou ‘epidemia’, alerta Renata Gil em artigo no Estadão

Em artigo publicado nesta segunda-feira (25) no site do jornal “O Estado de S. Paulo”, a presidente da AMAERJ e vice-presidente Institucional da AMB, Renata Gil, escreve que a prática do feminicídio no Brasil “já configura uma espécie de epidemia, que atinge mulheres de todas as camadas sociais”.

Leia também: Renata Gil participa do encontro de presidentes dos tribunais de Justiça
‘Objetivo é repor os serventuários no primeiro grau’, diz presidente do TJ-RJ
Em carta aberta, AMB alerta para aspectos ‘desumanos’ da Reforma da Previdência

Destaque do Blog Fausto Macedo Repórter, o mais prestigiado na área do jornalismo jurídico brasileiro, o texto de Renata Gil revela o estado de precariedade das Deams, as delegacias especializadas nos crimes contra a mulher registrados no Estado do Rio de Janeiro.

“Há Delegacias de Atendimento à Mulher em que os banheiros estão entupidos, onde ratos e baratas proliferam. Muitas vezes falta até papel higiênico. A precariedade é absoluta.A Deam do Centro, em plena Praça Tiradentes, deveria ser uma espécie de joia da coroa do atendimento às mulheres agredidas e aos parentes e amigos das assassinadas.Poderia funcionar como uma central da política pública contra o feminicídio. A realidade, porém, não é esta. Uma vidraça na portaria da delegacia partiu-se tempos atrás. Em seu lugar, improvisou-se uma tábua de madeira, sabe-se lá recolhida aonde”, relata a magistrada.

Leia aqui o artigo de Renata Gil