sábado, 16 de outubro de 2021

AMAERJ | 04 de novembro de 2020 14:56

Felipe Gonçalves fala à TV Globo sobre deficiência de exames periciais

Presidente Felipe Gonçalves e repórter Luiza Silvestrini | Reprodução/TV Globo

Peritos e legistas acusaram na TV Globo, nesta terça-feira (3), a precariedade da estrutura da Polícia Científica no Estado do Rio de Janeiro. Segundo os profissionais, as equipes estão reduzidas e falta material de trabalho. Em entrevista ao telejornal “Bom Dia Rio”, o presidente da AMAERJ, Felipe Gonçalves, explicou as consequências na Justiça de investigações prejudicadas por deficiência nos exames periciais.

O magistrado esclareceu que a morosidade processual é uma das implicações quando há uma prisão em flagrante e o corpo de delito demora a ser periciado. “O preso, detido em flagrante, pode acabar sendo solto por conta da demora na elaboração dos exames periciais. Nas investigações ordinárias, a demora excessiva pode causar prescrição”, afirmou Felipe Gonçalves.

De acordo com a Associação dos Peritos do Estado do Rio de Janeiro, há 130 vagas de peritos criminais e 288 vagas de legistas não ocupadas atualmente. Assista aqui à íntegra da reportagem da TV Globo.

Leia também: Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli anuncia vencedores na segunda-feira (9)
AMAERJ pede à Alerj rejeição das PECs do duodécimo e do fundo especial
À Folha, presidente da AMAERJ comenta judicialização da segurança