segunda, 09 de dezembro de 2019

AMAERJ | 30 de maio de 2019 16:51

Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu

Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Delicious Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Digg Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Facebook Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Google+ Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Link-a-Gogo Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on LinkedIn Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Pinterest Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on reddit Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on StumbleUpon Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Twitter Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Add to Bookmarks Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Email Share 'Estagiária em Fórum sonha com magistratura e estuda em quarto de bambu' on Print Friendly Whatsapp
Gisele Cassim com o pai, Paulo, em frente ao quarto de estudo | Foto: Marcelo Santos/Inter TV

“Meu sonho é conseguir entrar na magistratura”, afirma Gisele Cassim, estagiária da Central de Mandados do Fórum Regional de Itaipava, em Petrópolis, Região Serrana do Estado do Rio. A história da estudante de Direito de 21 anos ficou famosa após mostrar em rede social o quarto de bambu que o pai, Paulo, providenciou para que ela estude.

Bolsista do 7º período de Direito da Universidade Estácio de Sá, Gisele conta que estudava na cozinha, durante a madrugada, ou na varanda, que esfria à noite e fica barulhenta com o movimento de carros na rodovia. Há um ano, o pai dela aproveitou as seis horas de estágio da filha para fazer a surpresa.

“Antigamente, ali era uma fornalha. Então, já tinha umas telhas. Ele fechou dois lados com bambu, colocou madeiras em outro e uma das paredes é barranco. Quando cheguei depois do estágio, estava pronto. Foi bem rápido”, contou ela.

A mesa branca, achada no lixo, substituiu uma de barro. É nela que ficam as canetas e canecas. Nas paredes, murais para auxiliar no estudo. “Tudo foi reciclado, e o quarto é muito fofinho”, disse a estudante em entrevista ao site de notícias G1.

Leia também: Magistrado e servidor terão que fazer recadastramento bancário
Júri simulado recebe universitários no Antigo Tribunal do Júri
Nota oficial que repudia fala do prefeito repercute na imprensa

A história ganhou repercussão na internet depois que a jovem fez uma publicação em seu perfil no Instagram, onde mostra a rotina de uma estudante de concurso. “Postei onde estudava sem nenhuma pretensão. Só queria que as pessoas valorizassem o cantinho de estudos delas. Ter um, todo arrumadinho, é um sonho”, disse ela, surpresa com o retorno.

Depois da publicação, Gisele ganhou os primeiros livros. Todo o material de estudo da faculdade é dividido com o pai – também bolsista de Direito, está no 4º período da mesma universidade. Com o notebook emprestado pelo namorado, eles estudam em apostilas indicadas pelos professores.

Apesar de o alvo final ser o concurso da magistratura, o foco atual do estudo são as provas para os cargos de técnico administrativo e analista. A vontade de trabalhar no serviço público nasceu no estágio no Fórum de Itaipava, seu primeiro na área de Direito e que acabará em 11 de julho.

“Foi lá que me apaixonei pelo serviço público. Hoje não me vejo advogando a vida toda. Meu sonho é conseguir estabilidade, uma casa, as coisas que não tenho hoje. É a minha motivação: estudar e conseguir”, confessou Gisele.

Leia aqui a reportagem completa do G1.

Leia também: Inscrições para 8º Prêmio Patrícia Acioli abrem na segunda-feira (3)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!