sexta, 24 de setembro de 2021

AMAERJ | 10 de setembro de 2021 13:49

Direção da AMAERJ reúne-se com deputado federal Paulo Ganime

Diretores da AMAERJ com o deputado Paulo Ganime (quarto da esquerda para a direita) e a assessora Yara Haquim (segunda da esquerda para a direita) | Foto: Evelyn Soares

O presidente da AMAERJ, Felipe Gonçalves, recebeu nesta sexta-feira (10), na sede da Associação, o líder do partido Novo na Câmara dos Deputados, Paulo Ganime (RJ). Integrantes da diretoria da Associação participaram do encontro, em que foram abordados temas importantes à Magistratura.

Estiveram presentes na reunião os magistrados Teresa de Andrade Castro Neves (1ª vice-presidente), Camilla Prado (1ª secretária), João Felipe Nunes Ferreira Mourão (1º tesoureiro), Flávia Balieiro Diniz, José Alfredo Soares Savedra (ambos diretores-adjuntos) e Eunice Haddad (secretária do Conselho Deliberativo e Fiscal). Yara Haquim, assessora de Relações Públicas do parlamentar, acompanhou a reunião.

No encontro com o deputado federal, foram tratados assuntos como Reforma Administrativa (PEC 32/2020), reforma do novo Código de Processo Penal (PL 8045/2010), mecanismos de melhoria da efetividade judicial e eleições diretas. Para a 1ª vice-presidente da AMAERJ, “é importante encurtar a distância entre a sociedade em geral e os magistrados, e um dos meios é pelos representantes diretos do povo, os parlamentares”.

“A reunião resultou em mais transparência e compreensão da função do juiz e da importância da Magistratura pro país”, acrescentou Teresa Castro Neves.

A diretora Flávia Balieiro Diniz avaliou positivamente o encontro e destacou a relevância da atuação associativa. “O diálogo entre a AMAERJ e o deputado Paulo Ganime foi muito importante, assim como é de grande relevância com qualquer membro do Legislativo, por nos dar a oportunidade de apresentar a realidade do Judiciário, que muitas vezes é distorcida. Assim nos fazemos compreender, explicar nossas necessidades e as peculiaridades da função, assim como nossas regras, que são muito bem cumpridas, mas desconhecidas. Foi notória a preocupação do deputado com pautas que tocam o Judiciário, inclusive para o bom andamento da função jurisdicional, para que o Judiciário seja forte para prestar um bom serviço à sociedade.”

Leia também: No ‘Monitor Mercantil’, desembargador escreve sobre a cultura da violência
Câmara vota Código Eleitoral e retira quarentena para juízes do texto
Justiça marca primeira audiência do caso Henry, o menino assassinado aos 4 anos