sexta, 22 de janeiro de 2021

AMAERJ | 07 de janeiro de 2021 13:56

Em podcast, Juliana Cardoso aborda questão das agressões às mulheres

A diretora de Acompanhamento das Políticas de Atendimento à Mulher e das Varas de Violência Doméstica da AMAERJ, Juliana Cardoso, foi entrevistada pelo podcast Petrobras Comunidade. No episódio “Violência doméstica”, transmitido em 23 de dezembro passado, a juíza comenta os tipos mais comuns de agressões contra a mulher.

A titular do Juizado de Violência Doméstica em Itaboraí (cidade na Região Metropolitana do Rio de Janeiro) falou sobre a criação da Lei Maria da Penha (11.340/2006) e a configuração dos atos de violência contra a mulher de acordo com o texto.

“O melhor caminho é a denúncia, porque a mulher tem que se fortalecer. A mulher vítima de violência, não raro, tem toda sua rede de apoio enfraquecida. Muitas vezes, não pode trabalhar, não pode frequentar igreja, ter contato com amigos, e acaba ficando muito sozinha”, disse ela.

Leia também: Luciano Mattos assumirá a Procuradoria Geral de Justiça do Rio
AMAERJ reúne, em vídeo, repúdio de magistradas do Rio ao feminicídio
Festival alemão premia filme de desembargador sobre violência doméstica