terça, 02 de junho de 2020

AMAERJ | 31 de março de 2020 14:15

Diretora da AMAERJ comenta aumento da violência no lar

Juíza Juliana Cardoso | Foto: Arquivo pessoal

O aumento em 50% nos casos de violência doméstica durante a quarentena provocada pela pandemia do Covid-19 foi o tema da entrevista da juíza Juliana Cardoso ao programa Mulher Brasileira, da rádio Rio de Janeiro, nesta terça-feira (31). A diretora de Acompanhamento das Políticas de Atendimento à Mulher da AMAERJ destacou que “o Plantão Judiciário está aberto 24 horas por dia pronto para atender estas demandas”.

A apresentadora Dani Lapidus destacou dados alarmantes no início da entrevista com a titular da 2ª Vara Criminal de Itaboraí. O convívio por tanto tempo, em razão da quarentena, “é um período de grande pressão emocional, em que os ânimos estão acirrados, e que acaba por propulsar os aumentos do fatores de risco da violência doméstica”, explicou a juíza.

Ouça aqui a entrevista na íntegra. Juliana informou que o Plantão Judiciário está funcionando dia e noite no período da quarentena e frisou que “há uma equipe técnica qualificada em cada plantão judicial para avaliar a questão relativa à ocorrência de agressão ou não. O primeiro passo, quando há hipótese de agressão, é ligar para o 190, que atende situações flagrantes”.

Leia também: Trabalho domiciliar eleva produção da magistratura, atesta a imprensa
À Globo, Felipe Gonçalves incentiva doações à rede de saúde
Requerimento da AMAERJ é atendido por TJ e Corregedoria

A magistrada alertou para o momento em que as mulheres devem ficar mais atentas para o comportamento do companheiro. “A pedra de toque para definir é o medo. Ou seja, a mulher pratica ou deixa de praticar determinada conduta em razão do medo da reação do companheiro com quem mantém uma relação de afeto.”