terça, 26 de maio de 2020

AMAERJ | 15 de março de 2018 15:22

AMAERJ repudia assassinato da vereadora Marielle Franco

Com grande pesar, a AMAERJ (Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro) repudia o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes, na noite desta quarta-feira (14), no Estácio, região central do Rio.

Para nós, magistrados, o caso remete à brutal morte da juíza do Rio de Janeiro Patrícia Acioli, assassinada em seu carro com 21 tiros, em Niterói, em 2011. Assim como Patrícia, a vereadora era uma incansável defensora dos Direitos Humanos e trabalhava de forma firme para trazer paz e igualdade à sociedade. O crime não pode calar aqueles que o combatem.

Neste momento de extrema dor, a AMAERJ se solidariza com as famílias, os amigos e a população que sofrem com a perda trágica de Marielle e Anderson. A AMAERJ confia na capacidade de investigação da Polícia Civil para descobrir os responsáveis pelo crime, que serão julgados pela Justiça do Rio de Janeiro.

Quinta vereadora mais votada na capital fluminense na eleição de 2016, Marielle tinha 38 anos e deixou uma filha de 19 anos. A luta de Marielle não acaba. A sua voz continuará ecoando. Ela será sempre um exemplo de parlamentar, defensora dos Direitos Humanos e cidadã. 

Somos todos Marielle Franco. Somos todos Patrícia Acioli. Somos todos pela paz.

Leia também: Renata Gil fala sobre organizações criminosas no Fonajuc nesta sexta-feira
Juíza ordena que Estado do Rio aplique educação 25% das receitas
Rivaldo Barbosa defende integração com Judiciário na posse como chefe da Polícia Civil