sábado, 14 de dezembro de 2019

AMAERJ | 29 de março de 2012 20:54

Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ

Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Delicious Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Digg Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Facebook Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Google+ Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Link-a-Gogo Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on LinkedIn Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Pinterest Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on reddit Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on StumbleUpon Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Twitter Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Add to Bookmarks Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Email Share 'Amaerj e AMB acompanham trabalho do CNJ no TJ-RJ' on Print Friendly Whatsapp

A Amaerj, em parceria com a AMB e outras entidades nacionais da magistratura, continua acompanhando o trabalho do grupo de inspeção enviado pelo CNJ ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Na manhã de ontem (28), o 1º vice-presidente da Amaerj, Antônio Augusto Gaspar esteve reunido com o presidente da AMB, desembargador Nelson Calandra, e com a vice-presidente de Direitos Humanos da entidade, juíza Renata Gil, para discutir aspectos do trabalho do CNJ e orientar o trabalho de acompanhamento desenvolvido pelas entidades.

No final da tarde, o 2º vice-presidente, Paulo Feijó, acompanhado do membro da Comissão de Direitos e Prerrogativas da AMB, Flávio Moulin (ES), do assessor da presidência da AMB, Leonardo Grandmasson, e do integrante da Comissão de Regimento Interno da mesma Associação, Wilson Koslowski, esteve em reunião com o coordenador do grupo de trabalho do CNJ, juiz Ricardo Cunha Chimenti. O coordenador reiterou que a visita do CNJ tem por objetivo a colheita de dados sobre o funcionamento do TJ-RJ, informando parte das unidades visitadas.

Sobre a parte final do item ‘d’ do Ofício nº 336/CN-CNJ/2012, encaminhado pela Presidência do TJ-RJ a todos os magistrados – motivo de questionamento de alguns -, o juiz Ricardo Chimenti informou que não há como definir, com maior antecedência, os locais a serem visitados. Segundo o coordenador, a escolha depende, muitas vezes, da análise dos dados que estão sendo coletados.

Está prevista para a tarde desta sexta-feira (30) uma nova reunião com os representantes do CNJ para que seja feito um balanço da visita.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Amaerj

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!