terça, 03 de agosto de 2021

AMAERJ | 16 de julho de 2021 18:50

AMAERJ agracia juíza Viviane do Amaral com o Troféu Hors Concours

Juíza Viviane Vieira do Amaral

O Troféu Hors Concours do 10º Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos será destinado, post-mortem, à juíza Viviane Vieira do Amaral, vítima de feminicídio às vésperas do Natal de 2020.

Viviane Vieira do Amaral tinha 45 anos quando foi morta pelo ex-marido, diante das filhas, em uma rua na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Juíza do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) havia 15 anos, ela trabalhava na 24ª Vara Cível da Capital.

O nome de Viviane do Amaral constava da lista tríplice organizada pela AMAERJ a partir de indicações dos magistrados fluminenses, em votação virtual. Ainda integravam a lista a juíza Adriana Ramos de Mello, especialista em causas relacionadas à violência contra a mulher, e a farmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes, que inspirou a criação da Lei Maria da Penha, reconhecida internacionalmente pelo ineditismo e efetividade.

Nesta sexta-feira (16), Adriana Ramos de Mello e Maria da Penha Maia Fernandes endereçaram ao presidente da AMAERJ, Felipe Gonçalves, carta em que declinavam da disputa do Troféus Hors Concours.

“Em que pese nossa imensa honra e satisfação, gostaríamos de declarar que já nos sentimos prestigiadas com a indicação dos nossos nomes, sugerindo que a homenagem final seja para a juíza Viviane do Amaral, pelo que representa na luta pelo enfrentamento ao feminicídio”, escreveram as missivistas.

Adriana Ramos de Mello e Maria da Penha Maia Fernandes acrescentaram no texto: “Felizes e honradas, agradecemos tão importante indicação, mas consideramos que pela essência da premiação, por ser a juíza Viviane Amaral símbolo do combate ao feminicídio, deva seu nome ser agraciado com este relevante reconhecimento associativo”.

O lançamento oficial da décima edição do Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos acontecerá no próximo dia 2, em cerimônia virtual. As inscrições nas categorias Práticas Humanísticas, Reportagens Jornalísticas, Trabalhos Acadêmicos e Trabalhos dos Magistrados encerram-se em 9 de agosto.

O tradicional Troféu Hors Concours é destinado a personalidades de destaque em ações na área de Direitos Humanos e Cidadania. Este ano, o foco é o combate à violência contra a mulher, tema relacionado à prática cidadã das três integrantes da lista tríplice.

Leia, a seguir, a carta.