segunda, 24 de setembro de 2018

AMAERJ | 12 de julho de 2018 14:40

Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital

Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Delicious Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Digg Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Facebook Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Google+ Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Link-a-Gogo Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on LinkedIn Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Pinterest Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on reddit Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on StumbleUpon Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Twitter Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Add to Bookmarks Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Email Share 'Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em hospital' on Print Friendly Whatsapp

A juíza Tula Correa de Mello (20ª Vara Criminal do Rio) aceitou denúncia contra sete oficiais da Polícia Militar e o administrador da empresa Megabio Hospitalar, acusados de fraude na compra de material para o Hospital da PM em Niterói.

A decisão, tomada em março deste ano, não foi divulgada antes em razão de o processo ter sido colocado em segredo de Justiça para não interferir nas investigações.

Leia também: LDO é aprovada sem vedação ao reajuste salarial
Desembargador nega liberdade a PMs que respondem por morte de aluna
150 juízes concluem curso sobre turmas recursais na EMERJ

Os militares são acusados de participar de processos licitatórios fraudulentos, com o objetivo de beneficiar a empresa Megabio Hospitalar, durante o ano de 2013 e o segundo semestre de 2014, quando estavam lotados no Hospital Central da PM e na unidade hospitalar de Niterói. A Megabio foi contratada em 2014 para fornecer 18 mil kits de substratos fluorescentes para o Hospital da PM de Niterói, embora a totalidade dos produtos não tenha sido efetivamente entregue.

Nesta quarta-feira (11), a juíza expediu mandado de citação e intimação dos oito acusados, estabelecendo o prazo de dez dias para que eles apresentem defesa prévia.

Entre os acusados estão os coronéis Ricardo Coutinho Pacheco, na época chefe do Estado-Maior Administrativo da PMERJ; Kleber dos Santos Martins, Décio Almeida da Silva e Marcelo de Almeida Carneiro; o major Helson Sebastião Barboza dos Prazeres, a capitã Luciana Rosas Franklin, o tenente Dieckson de Oliveira Batista e o empresário Mario Jorge Linhares da Silva, sócio majoritário da Megabio.

Fonte: TJ-RJ

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!