terça, 18 de junho de 2019

AMAERJ | 22 de maio de 2018 11:38

TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais

Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Delicious Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Digg Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Facebook Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Google+ Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Link-a-Gogo Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on LinkedIn Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Pinterest Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on reddit Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on StumbleUpon Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Twitter Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Add to Bookmarks Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Email Share 'TJ atende AMAERJ e amplia análise de projeto das varas criminais' on Print Friendly Whatsapp

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Milton Fernandes, prorrogou de cinco para 30 dias o prazo para que os juízes apresentem sugestões ao projeto do Fluxo Automatizado Processual das Varas Criminais. A medida atende ao requerimento da AMAERJ, apresentado ao TJ-RJ na quinta-feira (17). O Tribunal promoverá reunião com os magistrados para discutir o tema, em junho.

O pedido da Associação foi deferido em razão da exiguidade do tempo estabelecido para a análise da proposta do TJ-RJ e da relevância do assunto. O projeto do Tribunal visa um novo modelo de gestão do Judiciário, com o Fluxo Automatizado e a Central Única de Processamento. O denso estudo apresentado pelo TJ contém mais de 300 páginas.

Leia também: Vanessa Cavalieri recebe convite da presidente Cármen Lúcia para colaborar com o CNJ
Brasil tem 110 magistrados sob proteção policial
TJ inaugura Núcleo de Soluções de Conflitos em Niterói

A reunião para debater a proposta será em 18 de junho, às 11h, no Auditório Desembargador Antônio Carlos Amorim (Rua Dom Manuel, s/nº, 4º andar, Fórum Central).

Os juízes criminais farão um estudo sobre o projeto, que será encaminhado pela AMAERJ à Presidência do TJ-RJ. A Associação criou um grupo no WhatsApp para o amplo diálogo dos magistrados criminais.

Acesse o documento na íntegra: Decisão 21.05.2018 – Processo nº 2018-0075444

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!