segunda, 15 de outubro de 2018

AMAERJ | 01 de junho de 2018 01:52

‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’

Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Delicious Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Digg Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Facebook Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Google+ Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Link-a-Gogo Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on LinkedIn Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Pinterest Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on reddit Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on StumbleUpon Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Twitter Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Add to Bookmarks Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Email Share '‘Se a imprensa é cerceada, a democracia não se consolida’, diz Renata Gil em ‘O Globo’' on Print Friendly Whatsapp

O jornal O Globo publicou na sexta-feira (1/6) o artigo “Imprensa sob ameaça”, escrito pela presidente da AMAERJ e vice-presidente Institucional da AMB, Renata Gil. A juíza alertou para o preocupante crescimento da violência contra jornalistas em 2018.

“Neste momento conturbado do país, em que o diálogo e a discussão sadia de divergências são trocados por desaforos, agressões e até tiros, a imprensa exerce a fundamental missão de ponderar lados conflitantes das grandes questões, apresentar a análise dos fatos, esclarecer os leitores, antever caminhos, clarear o que se tenta manter na penumbra”, afirmou.

Renata Gil destacou que a entidade promove, a partir de agosto, a 7ª edição do Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos, que homenageia jornalistas e profissionais de outras carreiras que expõem crimes e violações a liberdades e a direitos fundamentais no país.

A presidente da AMAERJ ressaltou que, em tempos de difusão de noticiário fraudulento, o jornalismo e seus profissionais precisam ser preservados pelas instituições brasileiras. “Se a imprensa é cerceada, acuada, agredida, intimidada, a democracia não se consolida de forma plena.”

Leia a íntegra do artigo:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!