terça, 23 de julho de 2019

AMAERJ | 12 de julho de 2012 16:22

Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados

Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Delicious Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Digg Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Facebook Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Google+ Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Link-a-Gogo Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on LinkedIn Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Pinterest Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on reddit Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on StumbleUpon Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Twitter Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Add to Bookmarks Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Email Share 'Movimento associativo é tema de palestra do Curso de Formação de Magistrados' on Print Friendly Whatsapp

A nova turma de juízes, composta por 35 magistrados, participou ontem (11) de uma palestra promovida pelo TJ-RJ e Emerj.  O evento foi conduzido pela Amaerj e AMB. O tema do encontro foi “Movimento Associativo: As Associações de Magistrados em Níveis Nacional e Estadual e seu Papel na Defesa dos Interesses Institucionais e da Magistratura”.  O evento faz parte do Curso de Formação de Magistrados, que é ministrado nos quatro primeiros meses da carreira, e objetiva transmitir conhecimentos e relatar experiências aos juízes recém-empossados no Tribunal de Justiça. A palestra foi realizada no auditório da Emerj.

A palestra foi conduzida pelo juiz Cláudio Augusto Annuza, que apresentou os palestrantes. Participaram da mesa os presidentes da Amaerj, Cláudio dell’Orto, e AMB, Nelson Calandra. Também esteve presente o 1º  vice-presidente da Amaerj, juiz Paulo Mello Feijó; a diretora-geral da Emerj, desembargadora Leila Mariano; a vice-presidente de Direitos Humanos da AMB, juíza Renata Gil; o ex-presidente da Amaerj (2008/2009) e conselheiro fiscal da AMB, desembargador Roberto Felinto; e o diretor de Tênis da AMB, juiz Josimar de Miranda.

A desembargadora Leila Mariano foi a primeira a falar. Ela relembrou da sua trajetória na magistratura e no movimento associativo. “Sempre estive na Associação, ocupando várias posições, e isto sempre foi um motivo de muito orgulho”, afirmou.

O vice-presidente Paulo Mello Feijó, segundo a falar, enfatizou a importância dos novos juízes para o TJ-RJ. “Nunca na história desse Tribunal uma turma de novos juízes foi tão aguardada”, comemorou o magistrado.  Ele também e falou sobre a Amaerj. “O importante é vocês saberem que a Associação está à disposição de vocês. Lá é um espaço livre, aberto. Estamos aqui para atender, na medida do possível, as demandas de vocês”, afirmou.  Paulo Mello também lembrou o lado humano da magistratura. “Temos que ter cuidado para não perder o nosso lado humano. Não podemos esquecer que estamos lidando com vidas humanas. Cada processo é a vida de uma pessoa. É muito importante nunca esquecer isto”, concluiu.

Na sequencia, foi a vez do desembargador Felinto passar um sua experiência aos novos colegas. Ele deu apoio aos novos magistrados. “É importante que eles saibam que não estão sozinhos nesta luta que começa agora. Os novos magistrados terão sempre o suporte e apoio da AMB e da Amaerj”, garantiu.

O quarto palestrante, o presidente Cláudio dell’Orto,  falou sobre a infraestrutura da Amaerj e dos serviços prestados aos associados. Ele também fez uma síntese da importância das associações (Amaerj e AMB). “O movimento associativo na Brasil está muito fortalecido. Nós temos um carreira que é para vida toda. Na Associação nós fazemos o planejamento estratégico da nossa vida profissional”, afirmou. Dell’Orto, que também faz parte da Secretaria de Direitos e Prerrogativas da AMB,  também lembrou de alguns pleitos da magistratura. “Precisamos ter hoje no Brasil um Estatuto da Magistratura que nos dê segurança, não com benefícios ou vantagens, e sim com garantias de cidadania. A qualidade da decisão judicial é decorrente da qualidade de vida do magistrado, do tempo que cada um tem para aprimorar seus conhecimentos, se atualizar e estudar. Vocês fizeram um concurso para serem profissionais do Direito e não mártires”, concluiu.

Nelson Calandra deu continuidade às atividades enfatizando a felicidade em receber novos juízes. “Cada vez que a gente participa de um evento como esse é como se a gente usasse a máquina do tempo para lembrar quando ingressamos na magistratura. A gente encontra os mesmos sorrisos, as mesmas esperanças e dúvidas”, celebrou.

Finalizando as atividades, foi a vez da juíza Renata Gil falar para a turma. “A expectativa é muito boa, a gente vê um grupo seleto que está imbuído no exercício da função de magistrados”, afirmou. Ela também enfatizou a importância das associações.  “Essa preparação inicial é importante para aproximar de todas as lideranças associativas entender o que é o movimento associativo e todas as bandeiras que a Associação tem trabalhado ao longo dos anos”, pontuou.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Amaerj

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!