terça, 18 de junho de 2019

AMAERJ | 25 de março de 2019 17:28

Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados

Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Delicious Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Digg Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Facebook Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Google+ Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Link-a-Gogo Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on LinkedIn Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Pinterest Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on reddit Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on StumbleUpon Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Twitter Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Add to Bookmarks Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Email Share 'Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados' on Print Friendly Whatsapp

A nota de repúdio preparada pela AMAERJ e divulgada no início da tarde desta segunda-feira (25) como Boletim Extra, no site da Associação, teve repercussão em todo o Brasil. O documento foi reproduzido na íntegra pelos sites da Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (AMARN) e da Associação dos Magistrados de Pernambuco (AMEPE). A Associação dos Magistrados Mineiros (AMAGIS) divulgou trechos da nota oficial da AMAERJ.

Em nota, a Associação Paulista de Magistrados (APAMAGIS) cita o texto da AMAERJ. “Com essa nota, a APAMAGIS reforça o repúdio de entidades representativas da Justiça Estadual, já manifestado pela Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (AMAERJ) e pela Associação dos Magistrados do Estado de Pernambuco (AMEPE)”, informa a APAMAGIS.

A AMERON (Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia) também divulgou nota reiterando o repúdio da AMAERJ.

A AMAMSUL (Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul) republicou a nota da AMAERJ nas redes sociais.

Leia também: Nota de Repúdio
Toffoli destaca papel fundamental do Judiciário no combate à corrupção
Nota da AMAERJ repercute nas associações de magistrados do Brasil

A nota de repúdio da AMAERJ foi motivada pelas declarações da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, no Rio, na manhã desta segunda-feira. Ela disse que a Justiça Federal poderá passar a atuar na Justiça Eleitoral.

“A AMAERJ repudia a tentativa de retirada da competência da Justiça Estadual para a jurisdição eleitoral. O pedido anunciado pela procuradora-geral de Justiça, Raquel Dodge, não encontra respaldo diante do trabalho de excelência que tem sido prestado durante toda a existência da Justiça Eleitoral pelos magistrados estaduais. A Justiça Eleitoral tem alto grau de aprovação pela sociedade brasileira. O eventual aumento de demanda em razão da recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) será adequado e melhor suportado pela Justiça que tem o maior número de magistrados, a maior proximidade com a população e a maior capilaridade territorial”, diz a nota.

Até às 18h30 foram registradas 2 mil visualizações na página da AMAERJ.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!