terça, 18 de setembro de 2018

AMAERJ | 10 de julho de 2018 18:11

Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa

Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Delicious Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Digg Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Facebook Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Google+ Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Link-a-Gogo Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on LinkedIn Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Pinterest Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on reddit Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on StumbleUpon Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Twitter Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Add to Bookmarks Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Email Share 'Nota da AMAERJ sobre polêmica judicial repercute na imprensa' on Print Friendly Whatsapp

Os sites da Folha de S.Paulo, Consultor Jurídico (ConJur) e Gazeta do Povo destacaram, nesta segunda-feira (9), a nota da AMAERJ acerca das decisões conflitantes sobre a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para a Associação, a Justiça exerce o papel moderador e é fundamental resguardá-la, com equilíbrio.

Leia as reportagens:

Folha de S.Paulo (Frederico Vasconcelos)

ConJur

Gazeta do Povo

Veja abaixo a íntegra da nota:

Nota da AMAERJ: Embates e indefinição geram insegurança jurídica e instabilidade ao Judiciário

A AMAERJ considera que as decisões conflitantes sobre a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no fim de semana, geram insegurança jurídica e instabilidade para a democracia brasileira. Este tipo de embate no seio do Judiciário enfraquece a instituição e tem efeitos negativos de longo prazo em sua credibilidade. 

A Justiça exerce o papel moderador e é fundamental resguardá-la, com equilíbrio, para que continuem a prevalecer os princípios da hierarquia, da competência do magistrado e da impessoalidade nos julgamentos, dissociadas de paixões e opiniões pessoais.

A AMAERJ saúda a pronta decisão do Tribunal Regional Federal-4, que fixou a competência para julgar a questão, pondo fim à celeuma que desgasta o Judiciário, e restabelecendo o respeito ao princípio do juízo natural.

Os magistrados continuam comprometidos com uma Justiça serena e imparcial para atender aos interesses da sociedade brasileira.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!