sexta, 25 de maio de 2018

AMAERJ | 14 de Maio de 2018 12:25

Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães

Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Delicious Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Digg Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Facebook Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Google+ Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Link-a-Gogo Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on LinkedIn Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Pinterest Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on reddit Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on StumbleUpon Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Twitter Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Add to Bookmarks Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Email Share 'Globo Comunidade mostra o projeto de adoções da AMAERJ, no Dia das Mães' on Print Friendly Whatsapp

Foto: Reprodução TV Globo

O programa “Globo Comunidade” deste domingo (13), Dia das Mães, abordou o tema da adoção, desde os procedimentos iniciais até a chegada da criança na família. Hoje, no Rio de Janeiro, há 4.098 pessoas na fila para adoção e 736 crianças disponíveis. Diretor de Direitos Humanos e Proteção Integral da AMAERJ e titular da 4ª Vara da Infância e da Adolescência, o juiz Sérgio Ribeiro participou do programa da TV Globo e apresentou o projeto da Associação “O Ideal é Real – Adoções Necessárias”.

“No lugar de simplesmente dizer que as crianças não são adotadas porque os habilitados preferem crianças pequenas, fizemos uma autocrítica e resolvemos estabelecer estratégias para que os habilitados tivessem acesso às crianças, para conhecer. Porque todos os casos eu tive de mudança de perfil, houve um encontro e nesse olho com olho que houve essa mudança de decisão. Queremos ampliar o leque de possibilidades para que essas pessoas que chegam com uma criança idealizada, que conheçam as crianças reais”, explicou.

Leia também: Plebiscito na Uerj decide que Direito não vai para o TJ-RJ
Arrecadação virtual ocorre fora do prazo oficial do TSE
TJ-RJ lança site mais moderno e funcional

O projeto visa mudar o perfil das adoções realizadas no país. O objetivo é estimular as adoções de crianças que não fazem parte do grupo preferencial: bebês brancos, saudáveis e sem irmãos. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o número de pessoas dispostas a adotar é de 35 mil. O objetivo do projeto é estimular as adoções de crianças que não fazem parte do grupo preferencial.

O magistrado também falou sobre a campanha “Entregar é Proteger”. Além de Sérgio Ribeiro, participaram do programa a advogada e coordenadora dos Grupos de Apoio à Adoção, Silvana Moreira; a advogada Maria Fernanda Benoliel mãe de três meninos; e a escritora Ana Amélia Macedo mãe de um casal de jovens. 

O “Globo Comunidade” foi apresentado pela jornalista Silvana Ramiro. Sérgio Ribeiro é o vencedor do Prêmio Innovare 2015, pela idealização do programa “Apadrinhar – Amar e Agir para Materializar Sonhos”, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Confira o programa na íntegra.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!