quinta, 19 de setembro de 2019

AMAERJ | 14 de agosto de 2019 19:05

Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade

Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Delicious Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Digg Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Facebook Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Google+ Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Link-a-Gogo Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on LinkedIn Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Pinterest Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on reddit Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on StumbleUpon Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Twitter Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Add to Bookmarks Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Email Share 'Na Câmara, Renata Gil trabalha por mudanças no PL do abuso de autoridade' on Print Friendly Whatsapp
Fernando Bartoletti, Renata Gil, ACM Neto, Jayme de Oliveira e Julianne Marques | Foto: Bárbara Garcia/Apamagis

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (14), por 342 votos a 83, o regime de urgência para o projeto de lei do abuso de autoridade (PL 7.596/17). No Congresso, em Brasília, a presidente da AMAERJ e vice Institucional da AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), Renata Gil, discute com os parlamentares alterações no texto da proposta, como o crime de violação de prerrogativas de advogados (artigo 43). Ela acompanhará a votação do projeto no plenário, que pode ser acontecer ainda na noite desta quarta.

Em uma das reuniões, Renata Gil conversou com o presidente do DEM (Democratas), Antônio Carlos Magalhães Neto, acompanhada do presidente da AMB, Jayme de Oliveira; do presidente da Apamagis (Associação Paulista de Magistrados), Fernando Bartoletti; e da vice-presidente de Direitos Humanos da AMB, Julianne Marques.

O regime de urgência dispensa algumas formalidades regimentais para acelerar a tramitação, como a dispensa de análise pelas comissões da Casa. A AMB e a AMAERJ atuam intensamente no Congresso, desde o início da tramitação do projeto, a fim de evitar a inviabilização do trabalho dos magistrados.

Magistrados conversam com o presidente do DEM | Foto: Bárbara Garcia/Apamagis

O texto já contém algumas mudanças propostas pela AMB. No Senado, o conteúdo do PL foi alterado com a retirada do crime de hermenêutica e a inserção de dolo específico. O projeto tem a autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e foi relatado pelo ex-senador Roberto Requião (MDB-PR).

O texto, que já foi aprovado pelo Senado, lista mais de 30 ações que poderão ser consideradas abuso de autoridade, quando praticadas com a finalidade específica de prejudicar alguém ou beneficiar a si mesmo ou a terceiro. Entre elas, obter provas por meios ilícitos; executar mandado de busca e apreensão mobilizando pessoal ou armamento de forma ostensiva, para expor o investigado a vexame; e decretar a condução coercitiva de testemunha ou investigado sem intimação prévia de comparecimento ao juízo.

Reunião com o deputado Elmar Nascimento (DEM-BA) | Foto: Bárbara Garcia/Apamagis
Foto: Bárbara Garcia/Apamagis
Foto: Bárbara Garcia/Apamagis

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!