sexta, 23 de agosto de 2019

AMAERJ | 13 de agosto de 2019 13:53

Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ

Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Delicious Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Digg Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Facebook Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Google+ Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Link-a-Gogo Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on LinkedIn Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Pinterest Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on reddit Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on StumbleUpon Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Twitter Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Add to Bookmarks Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Email Share 'Luiz Fux lança quatro livros em noite de autógrafos no TJ-RJ' on Print Friendly Whatsapp
O vice-presidente do STF, Luiz Fux, e a presidente da AMAERJ, Renata Gil

O vice-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, promoveu noite de autógrafos nesta segunda-feira (12) no TJ-RJ. Entre os quatro livros publicados pelo Grupo Editorial Nacional/ GEN, dois são lançamentos: “Processo Civil e Análise Econômica” e “Processo Civil Contemporâneo”. Os livros “Teoria Geral do Processo Civil” e “Mandado de Segurança” receberam novas edições. A presidente da AMAERJ, Renata Gil, participou do evento.

A visão panorâmica de todo o Processo Civil Brasileiro, em especial o NCPC (Novo Código de Processo Civil), é o tema que conecta as obras. O segundo livro, escrito com o juiz Bruno Bodart (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), trata da análise econômica do Direito, que preconiza a eficiência.

“Não se trata de uma divagação acadêmica. No mercado internacional, os investidores dão preferência aos países em que o sistema jurídico é eficiente. Para que, quando tenham um litígio, não haja demora imoderada e que a defesa dos interesses deles seja justa e ágil”, explicou Fux.

Leia também: Comitê de Atenção Prioritária ao 1ª Grau tem novos integrantes
Profissionais de beleza serão treinados para identificar mulher vítima de violência
No Rioprevidência, associações discutem migração para RJPrev

O ministro avaliou positivamente a aplicação do Novo CPC, em vigor há três anos. “Trata-se de um Código que prioriza a solução da questão litigiosa em vez de dar preferência aos aspectos formais. Então, sempre que o juiz puder resolver o problema, ele o fará, ainda que haja uma questão formal no procedimento que deva corrigir. Também entendo que o Código trouxe uma nova cultura de conciliação, transação, mediação, que é a melhor forma de solução dos litígios, que otimiza o relacionamento social”, afirmou.

*Com informações do TJ-RJ

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!