quarta, 15 de agosto de 2018

AMAERJ | 13 de junho de 2018 15:36

Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores

Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Delicious Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Digg Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Facebook Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Google+ Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Link-a-Gogo Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on LinkedIn Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Pinterest Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on reddit Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on StumbleUpon Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Twitter Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Add to Bookmarks Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Email Share 'Ministro Humberto Martins abre o Encontro dos Corregedores' on Print Friendly Whatsapp

Ministro Humberto Martins e corregedor-geral do Rio, Claudio de Mello Tavares | Foto: CGJ-RJ

Vice-presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e eleito corregedor nacional de Justiça, o ministro Humberto Martins fez nesta quarta-feira (13) a palestra de abertura do 78º Encoge (Encontro do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil), em João Pessoa (PB). Segundo ele, a função das corregedorias judiciais é muito mais ampla do que a de um órgão aplicador de penalidades.

“A atuação da Corregedoria deve ser, principalmente, a de um órgão que propõe soluções e boas práticas que busquem a melhoria e modernização das atividades administrativas e jurisdicionais”, disse.

Leia também: Justiça não pode ser único meio de solução de conflitos, diz Tavares
Tribunal e juízes discutem projeto das varas criminais na segunda-feira
TJ-RJ terá ponto facultativo no jogo Brasil x Costa Rica

O corregedor-geral de Justiça do Rio de Janeiro e tesoureiro do Encoge, Claudio de Mello Tavares, também participa do evento, que termina nesta sexta-feira (15) com a divulgação da Carta de João Pessoa.

Humberto Martins ressaltou que o encontro é o fórum adequado para se pensar nas mudanças que o Judiciário necessita e a sociedade brasileira deseja. “Aqui estão presentes magistrados de todos os Estados da Federação e de todas as instâncias do Poder Judiciário brasileiro. Devemos ser os protagonistas das mudanças e não meros espectadores”, afirmou o futuro corregedor nacional.

Homenagens

Durante a abertura do 78º Encoge foi entregue a medalha de honra ao mérito “Desembargador Décio Antônio Erpen”. A honraria foi entregue para Humberto Martins (vice-presidente do STJ); Joás de Brito Pereira Filho (presidente do TJ-PB); Marcos Cavalcanti de Albuquerque (diretor da Escola Superior da Magistratura da Paraíba); André Leite Praça (presidente do CCOGE); Pedro Carlos Bitencourt Marcondes (presidente do Conselho dos Tribunais de Justiça e presidentes); e ao tabelião Germano Toscano de Brito (presidente da Associação dos Notários Registradores da Paraíba – Anoreg/PB).

O desembargador José Aurélio da Cruz, corregedor-geral de Justiça da Paraíba é o anfitrião do evento. O Encoge discute temas importantes como Cadastro Nacional de Adoção; OMNI – Transformando dados em Inteligência de Negócio Judicial; A Eficiência do Magistrado em sua Unidade Jurisdicional; Programa de Promoção de Magistrados (PROMAGIS); Protesto de Custas Judiciais; Apadrinhamento Afetivo e Inspeções Periódicas Automatizadas e Capacitação em Gestão.

Foto: TJ-PB

Fonte: CGJ-RJ e TJ-PB

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!