quarta, 20 de março de 2019

AMAERJ | 23 de novembro de 2018 15:48

‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux

Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Delicious Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Digg Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Facebook Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Google+ Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Link-a-Gogo Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on LinkedIn Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Pinterest Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on reddit Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on StumbleUpon Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Twitter Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Add to Bookmarks Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Email Share '‘Magistrados merecem ser reconhecidos’, afirma Luiz Fux' on Print Friendly Whatsapp

Vice-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Luiz Fux fez a palestra de encerramento do 44º Fonaje (Fórum Nacional dos Juizados Especiais) nesta sexta-feira (23), no TJ-RJ. Ele destacou o trabalho em defesa da magistratura. “A sociedade não conhece a solidão do juiz na hora de decidir o destino de uma vida humana. É por isso que eu luto pelos nobilíssimos interesses do Judiciário. Nós guardamos a vida e a esperança das pessoas, então merecemos ser reconhecidos. Por isso eu luto incessantemente para que todos nós tenhamos uma vida digna”, disse.

A presidente da AMAERJ e vice Institucional da AMB, Renata Gil, ressaltou a atuação de Fux. “Faço questão de reconhecer todo o esforço do ministro em Brasília, um grande defensor da magistratura, que tem sido um incansável lutador pela manutenção dos nossos direitos e prerrogativas.”

Leia também: ‘Sociedade quer segurança jurídica’, afirma ministro Saldanha
Juízes de diferentes Estados conhecem a AMAERJ
‘Novo garantismo é um desvirtuamento ideológico’, diz Alexandre de Moraes

“Ele acredita no Estado Democrático de Direito, no Judiciário e na força das instituições. Não poderia deixar de fazer este registro diante dos colegas de todo o Brasil, que são responsáveis pelo processo de efetividade da Justiça brasileira e produtividade do Judiciário”, destacou Renata Gil.

Na palestra, Luiz Fux definiu os Juizados Especiais como a porta de acesso da população carente ao Judiciário, em razão da eficiência e rapidez no julgamento das ações com baixo custo para os autores.

“Os Juizados Especiais aplicam o postulado da eficiência, com processos e linguagem simples, permitindo o fácil acesso ao público e, com isso, praticando o princípio da igualdade”, afirmou.

Em três dias, o Fonaje reuniu magistrados de todo o país para um debate sobre “A Judicialização das Relações Sociais”. Também participaram do encerramento os desembargadores Milton Fernandes (presidente do TJ-RJ), Ricardo Rodrigues Cardozo (diretor-geral da EMERJ) e Joaquim Domingos (presidente da Cojes), o juiz Aiston Henrique de Souza (presidente eleito do Fonaje) e Tiago Salles (Instituto de Justiça e Cidadania).

A próxima edição do Fonaje será no Acre.

(Com informações do TJ-RJ)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!