sábado, 18 de novembro de 2017

AMAERJ | 13 de novembro de 2017 16:55

Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária

Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Delicious Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Digg Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Facebook Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Google+ Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Link-a-Gogo Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on LinkedIn Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Pinterest Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on reddit Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on StumbleUpon Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Twitter Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Add to Bookmarks Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Email Share 'Juízes vão ao STF contra aumento na alíquota de contribuição previdenciária' on Print Friendly Whatsapp

* ConJur

Entidades de juízes ajuizaram ação no Supremo Tribunal Federal contra a Medida Provisória 805/2017, que fixou alíquota progressiva para os servidores públicos federais. Segundo as associações, a elevação dos percentuais de contribuição viola os princípios da proporcionalidade e da razoabilidade.

O artigo 37 da MP instituiu uma progressividade para incidência da contribuição previdenciária ao fixar duas alíquotas: uma de 11% sobre a parcela dos vencimentos igual ou inferior ao limite máximo do Regime Geral da Previdência Social, e outra de 14% para servidores públicos federais com salários acima de R$ 5.531,31. O texto também suspendeu o reajuste salarial previsto para 2018. 

A Associação Nacional dos Magistrados Brasileiros, a Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho e a Associação dos Juízes Federais do Brasil argumentam que a mudança eleva em 27,27% a contribuição praticada até agora “para não receber praticamente nada do estado em contrapartida e não ter assegurada uma previdência digna”.

As entidades destacam ainda que a Constituição não autoriza alíquota progressiva para a contribuição previdenciária de servidor público. O relator do processo é o ministro Ricardo Lewandowski. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.

Clique aqui para ler a petição inicial.

Fonte: ConJur

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!