quinta, 22 de agosto de 2019

AMAERJ | 11 de janeiro de 2019 11:58

Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio

Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Delicious Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Digg Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Facebook Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Google+ Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Link-a-Gogo Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on LinkedIn Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Pinterest Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on reddit Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on StumbleUpon Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Twitter Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Add to Bookmarks Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Email Share 'Jornalista lança livro após se infiltrar como recruta na PM do Rio' on Print Friendly Whatsapp

O jornalista Raphael Gomide, que chefiou a Assessoria de Comunicação da AMAERJ de 2016 a 2018, lançou na Amazon o livro digital “O infiltrado – Um repórter dentro da polícia que mais mata e mais morre no Brasil”, baseado em premiada reportagem publicada em 2008 no jornal “Folha de S.Paulo”. O livro foi lançado apenas no formato digital, na Amazon, e está disponível por R$ 18.

Para atuar como recruta por um mês na Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, o repórter foi aprovado em concurso público após oito meses de seleção. A partir do discurso dos instrutores e alunos, o livro faz um raio-X da formação policial e traça um perfil da instituição e dos jovens que se arriscam a enfrentar uma taxa de mortalidade seis vezes maior que a da população fluminense, em troca de um baixo salário.

Leia também: Notícia falsa sobre o Plantão Judiciário circula nas redes sociais
3ª Vara da Fazenda bloqueia bens do ex-governador Pezão
Comissão de juristas propõe leis mais duras para organizações criminosas

Nesse mergulho no universo policial, Gomide viu instrutores ensinarem alunos a forjar autos de resistência e ouviu colegas afirmarem que matariam criminosos sob custódia. “Deu um tiro pelas costas, pega a arma, põe na mão do cara e dá um tirinho. Mas isso vocês vão aprender na rua… não aqui…”, afirmou um oficial. “Não matar é como prender um animal em uma jaula. Quando ele sair, vai te matar”, afirmou um aluno.

“O infiltrado” expõe o ressentimento dos policiais em relação à sociedade. Sentem-se injustiçados e sem reconhecimento pelo que fazem e os riscos que correm. “Ninguém gosta de você, só o seu cachorro”, disse um instrutor.

A reportagem que deu origem ao livro recebeu o Grande Prêmio Lorenzo Natali 2008, da União Europeia, entre 1.500 matérias, e integra a lista das 90 principais reportagens da história da Folha. Foi publicada no Le Monde Diplomatique, em 12 idiomas. Ao longo da carreira, Gomide recebeu o Prêmio Mundial de Direitos Humanos da Anistia Internacional, o 2º Lugar do Prêmio Anistia Internacional Reino Unido, o 1º lugar do Lorenzo Natali (América Latina e Caribe) e o Prêmio Embratel, entre outros.

Serviço:
Título
: “O infiltrado – Um repórter dentro da polícia que mais mata e mais morre no Brasil”
Autor: Raphael Gomide
Páginas: 219
Preço: R$ 18
Onde comprar: Amazon

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!