quarta, 17 de julho de 2019

AMAERJ | 17 de junho de 2019 13:13

Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas

Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Delicious Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Digg Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Facebook Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Google+ Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Link-a-Gogo Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on LinkedIn Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Pinterest Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on reddit Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on StumbleUpon Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Twitter Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Add to Bookmarks Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Email Share 'Em livro, operadores do Direito analisam filmes que marcaram suas vidas' on Print Friendly Whatsapp

Será lançado nesta segunda-feira (17) o livro “Os Advogados vão ao Cinema”, na Livraria da Travessa, no Centro do Rio de Janeiro. Na obra, 39 juízes, promotores e advogados analisam filmes preferidos sobre o Direito e a Justiça e propõem aos leitores uma série de reflexões. Participam do livro os magistrados do Rio de Janeiro Marcus Faver (ex-presidente do TJ-RJ), Alexandre Freitas Câmara, Luciano Rinaldi, Luiz Roberto Ayoub, Renato Sertã e Ricardo Couto de Castro.

Leia também: Juízes fluminenses avaliam aprendizado em curso sobre a Máfia
Comissão AMB Mulheres discute políticas para a equidade de gênero
AMAERJ parabeniza magistrados pelos 15 anos do 38º Concurso

“Não há dúvida de que o cinema estabeleceu modelos, pautou nosso comportamento e fomentou a cultura da nossa civilização, a ponto até de se misturar com ela”, afirma José Roberto de Castro Neves, organizador do livro, publicado pela Editora Nova Fronteira.

De comédias a dramas, de cults a blockbusters, são diversos os filmes destacados no livro. Ao comentar “A história de Qiu Ju” (1992), a ministra aposentada do STF (Supremo Tribunal Federal) Ellen Gracie conclui que “julgar é um ato de humildade”. O desembargador do TJ-RJ Luciano Rinaldi escreveu sobre “A Sociedade dos Poetas Mortos” (1989), que aborda a liberdade de cátedra.

Destacado na coluna Ancelmo Gois, no jornal O Globo desta segunda-feira (17), o lançamento da obra será a partir das 17h30, na Livraria da Travessa da Rua Sete de Setembro, no Centro do Rio.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!