quarta, 15 de agosto de 2018

AMAERJ | 03 de agosto de 2018 17:35

Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas

Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Delicious Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Digg Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Facebook Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Google+ Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Link-a-Gogo Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on LinkedIn Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Pinterest Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on reddit Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on StumbleUpon Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Twitter Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Add to Bookmarks Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Email Share 'Joaquim Domingos integra comissão para atualizar Lei de Drogas' on Print Friendly Whatsapp

Des. Domingos (3º, da dir. para esq.) integra comissão | Foto: Divulgação/ STJ

O desembargador Joaquim Domingos, do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), faz parte da comissão de juristas para atualizar a Lei de Drogas (Lei 11.343/2006) e o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas. A comissão, que terá 120 dias para finalizar o trabalho, foi instituída pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e teve sua primeira reunião nesta quinta-feira (2).

No primeiro encontro, os trabalhos foram divididos em subrelatorias. Foram marcados diversos encontros presenciais até a primeira quinzena de dezembro, quando deve o grupo deve entregar o anteprojeto de lei. Para o ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Ribeiro Dantas, presidente da comissão, o resultado desse trabalho é o pontapé inicial para uma mudança.

“Nós não somos legisladores, somos especialistas, e fomos convidados pelos legisladores para mostrar um pouco do nosso conhecimento e da nossa expertise para que o Congresso Nacional tenha um ponto de partida para revisar a Lei de Drogas. Essa é uma função muito importante, ainda mais para o STJ, que se propõe a ser o Tribunal da Cidadania, pois a cidadania está pedindo socorro nessa área”, afirmou.

Leia também: AMAERJ participa de reunião associativa no Nordeste
‘TJ-RJ tem 10 milhões de processos, 60% de execução fiscal’, diz Milton Fernandes
Desembargador terá foto inaugurada na Galeria dos Presidentes da ENM

Para Ribeiro Dantas, o aprimoramento do texto poderá resultar em um ganho para todos:  “Se conseguirmos fazer uma Lei de Drogas melhor, se conseguirmos estabelecer critérios que separem o usuário do traficante com melhor nitidez para sair do quadro atual, que é nebuloso, conseguiremos, pelo menos, clarear os caminhos”.

A vice-presidência da comissão será ocupada pelo ministro Rogerio Schietti Cruz. A relatoria está sob a responsabilidade do desembargador federal Ney de Barros Bello Filho, do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região).

Além de Domingos, que também é presidente da Cojes (Comissão Judiciária de Articulação de Juizados Especiais do TJ-RJ), compõem a comissão: a procuradora da República Cibele da Fonseca; a juíza federal Amanda Diniz Araújo; o promotor José Theodoro Corrêa de Carvalho; o advogado Pierpaolo Cruz Bottini; a juíza Joelci Araújo Diniz; o juiz federal Walter Nunes da Silva Júnior; Tatianna Ramalho de Rezende; o jurista Maurício Stegman Dieter; e o médico Dráuzio Varella.

Fontes: STJ, ConJur e Migalhas

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!