terça, 17 de julho de 2018

AMAERJ | 10 de julho de 2018 16:05

Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários

Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Delicious Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Digg Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Facebook Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Google+ Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Link-a-Gogo Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on LinkedIn Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Pinterest Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on reddit Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on StumbleUpon Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Twitter Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Add to Bookmarks Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Email Share 'Desembargador determina que SuperVia instale câmeras em estações para segurança dos usuários' on Print Friendly Whatsapp

Composição da Supervia em estação | Foto: Matheus Rodrigues/ G1

O desembargador Murilo André Kieling determinou que a SuperVia instale câmeras de monitoramento em todas as estações visando à segurança dos usuários do sistema. A concessionária de transporte ferroviário de passageiros, que atua no Rio e na Região Metropolitana, tem um ano e meio para cumprir a medida judicial.

A decisão obriga a empresa a apresentar, nos próximos 90 dias, um cronograma do processo de instalação. A cada três meses, novo relatório deverá ser apresentado. Em caso de descumprimento de alguma das etapas, a SuperVia terá que pagar multa de R$ 50 mil por dia de atraso na apresentação dos documentos e realização do plano.

 

A ação foi iniciada pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), com o argumento de que a concessionária não estaria prestando o serviço da maneira adequada por não conseguir identificar autores de crimes nas estações. O caso que serviu como ponto de partida aconteceu na estação de Pilares, onde, por falta de câmeras, não foi possível identificar quem jogou um objeto em um passageiro.

Ao recorrer, a SuperVia argumentou que, para implantar o serviço, o custo estimado seria de R$ 24 milhões e que as câmeras nas estações de maior movimento monitoram a função operacional, e não possíveis delitos nas plataformas.

Na decisão, o desembargador reconheceu que a SuperVia não é responsável sozinha pela segurança nas estações, atribuição que pertence ao Estado. Mas reconheceu que a concessionária também é responsável por auxiliar a identificar responsáveis por crimes.

“Deve-se notar, contudo, que a ação proposta não objetiva a responsabilização da Ré pelo efetivo provimento da segurança pública, mas tão só a imposição de atos de vigilância que de alguma forma inibam e até mesmo possibilitem o reconhecimento de eventuais delinquentes que tenham praticado ilícitos nas dependências ferroviárias”, afirmou o magistrado na decisão, ressaltando que os consumidores possuem o direito básico de proteção à vida.

* Com informações do G1

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!