domingo, 16 de junho de 2019

AMAERJ | 24 de maio de 2018 17:33

Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM

Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Delicious Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Digg Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Facebook Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Google+ Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Link-a-Gogo Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on LinkedIn Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Pinterest Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on reddit Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on StumbleUpon Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Twitter Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Add to Bookmarks Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Email Share 'Comissão da Câmara rejeita projeto que anula sentença baseada em versão de PM' on Print Friendly Whatsapp

Relator Edson Moreira

A Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado, da Câmara dos Deputados, rejeitou nesta quarta-feira (23) o Projeto de Lei 7.024/17, que busca tornar nulas as sentenças condenatórias fundamentadas exclusivamente no depoimento de policiais.

Os integrantes da Comissão aprovaram o parecer do relator, deputado federal Edson Moreira (PR-MG), pela rejeição da proposta.

“É evidente que os depoimentos dos policiais não devem ser tomados de forma absoluta e estão sujeitos ao crivo do contraditório, mas presume-se que suas falas são verdadeiras, restando ao acusado o ônus da prova em contrário. Não o fazendo, estará sujeito à condenação”, afirmou Moreira.

Leia aqui o parecer.

O PL é de autoria do deputado federal Wadih Damous (PT-RJ). A proposta quer alterar a Lei 11.343/2006, que instituiu o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad), acrescentando o parágrafo único ao artigo 58, para estabelecer a nulidade das sentenças baseadas exclusivamente na palavra dos policiais.

Agora, o projeto será analisado pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania) da Câmara.

Leia também: TJ-RJ autoriza câmeras em gabinete e abre precedente para juízes
2° Congresso CBMA de Processo Civil celebra dois anos do Novo CPC
Toffoli defere liminar em ADI proposta por AMB e AMAERJ

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!