quarta, 17 de julho de 2019

AMAERJ | 18 de outubro de 2017 16:25

AMAERJ repudia matéria do SBT Rio

Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Delicious Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Digg Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Facebook Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Google+ Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Link-a-Gogo Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on LinkedIn Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Pinterest Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on reddit Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on StumbleUpon Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Twitter Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Add to Bookmarks Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Email Share 'AMAERJ repudia matéria do SBT Rio' on Print Friendly Whatsapp

A AMAERJ repudia matéria exibida nesta quarta-feira (18) pelo SBT Rio sobre supostas irregularidades no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Em falso tom de denúncia, o material alude ao funcionamento de restaurante, lanchonete e academia no Fórum Central do TJ. Não há nada de irregular na existência destas unidades. Se houvesse, não estariam ali instaladas.

De maneira distorcida e oportunista, a longa reportagem (11 minutos e 15 segundos) não passa de uma capenga peça de acusação. Causa espanto à AMAERJ a insistência da emissora em requentar antigas matérias, prontamente desmentidas quando foram exibidas. Não só por esta associação, como também pelo próprio Tribunal de Justiça.

Mais uma vez, apesar da inconsistente apuração e do vazio teor informativo, a AMAERJ se surpreende com o descuido da emissora em cumprir o dever jornalístico de ouvir o “outro lado”, para permitir a ampla defesa. Limitou-se a relatar, ao fim da reportagem, que o Tribunal não se manifestara. É muito pouco. A obrigação e a ética jornalística impõem a necessidade indispensável de insistir e, finalmente, divulgar o “outro lado”. Ainda que seja preciso protelar a exibição da matéria.

Neste lamentável episódio, fica evidenciado o desprezo do SBT em apresentar ao seu telespectador o contraditório.

As informações apresentadas não passam de uma falsa versão – maniqueísta e sensacionalista de um representante sindical. Todos os benefícios de magistrados e servidores fluminenses são previstos constitucionalmente e absolutamente legais. Essa condição, a reportagem, ao que parece de forma intencional, omite.

Os resultados do trabalho dos magistrados do TJ-RJ e seu retorno à sociedade são públicos. Pelo oitavo ano consecutivo, os juízes e desembargadores fluminenses foram apontados como os mais produtivos do país pela publicação “Justiça em Números 2017”, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!