segunda, 17 de junho de 2019

AMAERJ | 29 de maio de 2019 17:45

AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara

Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Delicious Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Digg Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Facebook Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Google+ Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Link-a-Gogo Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on LinkedIn Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Pinterest Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on reddit Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on StumbleUpon Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Twitter Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Add to Bookmarks Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Email Share 'AMAERJ requer que processos não sejam redistribuídos para nova vara' on Print Friendly Whatsapp

A AMAERJ solicitou ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (29), a vedação da redistribuição dos processos para a vara especializada em crime organizado. “Para o sucesso da empreitada, um dos pontos mais importantes da proposta é que tal transformação se dê sem que haja redistribuição dos feitos ora existentes”, ressalta a Associação.

Leia também: AMAERJ espera deliberação da COMAQ sobre aumento de prazo para cem dias
TJ-BA suspende decreto após magistrados acusarem censura prévia e mordaça
Em seminário, Renata Gil conduz debate sobre pesquisa da AMB

Diante da iniciativa do TJ-RJ de criar a vara, a AMAERJ propôs uma resolução à COMAQ (Comissão de Políticas Institucionais para Eficiência Operacional e Qualidade dos Serviços Judiciais do TJ-RJ). A nova vara visa a transformação de uma das varas criminais da capital em vara colegiada especializada, com competência privativa para processar e julgar os crimes previstos na Lei de Prevenção à Lavagem de Dinheiro (9.613/98) e na Lei das Organizações Criminosas (12.850/13), além de processar e julgar os que forem a eles conexos.

O projeto da AMAERJ destaca a necessidade de não haver “redistribuição de inquéritos, medidas cautelares, procedimentos investigativos criminais ou processos nos quais tenha sido praticado ato jurisdicional de cunho decisório em data anterior à da vigência da Resolução”.

“A redistribuição de inúmeros processos simultaneamente para apenas um juízo, provenientes de vários juízos diferentes, em fases processuais distintas, acarretaria uma demanda de trabalho incompatível com a excelência buscada no processamento dos referidos feitos, frustrando os objetivos do projeto”, conclui a AMAERJ no requerimento.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!