terça, 23 de julho de 2019

AMAERJ | 17 de maio de 2017 14:01

AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência

Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Delicious Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Digg Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Facebook Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Google+ Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Link-a-Gogo Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on LinkedIn Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Pinterest Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on reddit Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on StumbleUpon Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Twitter Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Add to Bookmarks Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Email Share 'AMAERJ participa de reunião na Câmara sobre a Reforma da Previdência' on Print Friendly Whatsapp

Os presidentes da AMAERJ, Renata Gil, da AMB, Jayme de Oliveira, e de outras associações se reuniram, nesta quarta-feira (17), com os deputados Arthur Maia (relator da Reforma da Previdência – PPS-BA), Pauderney Avelino (DEM-AM), Claudio Cajado (DEM-BA) e Olavo Bilac Pinto (PR-MG), na liderança do Governo. Em pauta, as propostas das carreiras públicas para o texto da PEC 287/2016 (Reforma da Previdência).

Eles conversaram com os parlamentares sobre a apresentação de destaques e emendas aglutinativas que alterem os pontos negativos do projeto, como as regras de transição. Os juízes ressaltaram a posição contrária à proposta que retira direitos da magistratura e demais carreiras.

Também participaram da reunião representantes da ANAMATRA (Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho), da CONAMP (Associação Nacional dos Membros do Mínistério Público), do Sindilegis (Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União) e do FONACATE (Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado).

Para Renata Gil, as regras de transição não atendem ao funcionalismo público. “É uma mudança da regra do jogo no meio do jogo. As carreiras públicas estão imbuídas no espírito de convencer o governo e os parlamentares de que o texto é ruim.”

Leia mais: Entidades de juízes, procuradores e promotores criticam reforma da Previdência

Renata Gil e o relator da Reforma da Previdência, Arthur Maia

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!