terça, 23 de julho de 2019

AMAERJ | 28 de setembro de 2018 16:01

122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul

Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Delicious Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Digg Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Facebook Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Google+ Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Link-a-Gogo Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on LinkedIn Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Pinterest Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on reddit Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on StumbleUpon Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Twitter Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Add to Bookmarks Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Email Share '122 venezuelanos seguem para São Paulo e Rio Grande do Sul' on Print Friendly Whatsapp

Foto: MDS/Rafael Zart

A estratégia de interiorização promovida pelo governo federal e pela ONU já alcançou 2.328 venezuelanos transferidos para Estados brasileiros. Nesta quinta-feira (27), 122 cidadãos da Venezuela foram levadas de avião para Rio Grande do Sul e São Paulo. A cidade de Cachoeirinha (RS) recebeu 40 venezuelanos; Chapada (RS), 52; a capital paulista, 30.

A interiorização busca proporcionar melhores condições de vida aos refugiados. Todos os que aceitam participar do programa são vacinados, submetidos a exame de saúde e regularizados, recebendo CPF e carteira de trabalho.

Leia também:Simpósio vai discutir o impacto da tecnologia no mundo jurídico
Ministros, juízas e professores avaliam de pesquisa sobre a magistratura, na AMAERJ
Presidente do TRE-RJ divulga comunicado oficial sobre situação da candidatura de Garotinho

A iniciativa conta com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), da Agência da ONU para as Migrações (OIM), do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Fonte: ASCOM/Casa Civil

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a comentar!